Por conta das atividades do cotidiano, muitas vezes reservamos pouco tempo para dormir. Também há situações em que a qualidade do sono é afetada devido a diversas mudanças na sociedade atual, que impactam diretamente no descanso noturno. Segundo estudo da Royal Philips¹, 44% da população mundial mostra que a qualidade do sono piorou nos últimos cinco anos. No Brasil, 36% reclamam de insônia.

sono

Juliana Leandro, coordenadora do curso de Fisioterapia do Centro Universitário FMU, integrante da rede internacional de universidades Laureate, alerta que além desses fatores, também há os distúrbios que atrapalham o bem-estar do sono. “Um exemplo são as alterações que ocorrem na região da traqueia (abaixo da garganta), perto das cordas vocais. Devido à flacidez das estruturas dessa região, há vibração com estreitamento da passagem de ar durante a inspiração, o que acarreta a produção de som. O mais comum é a SAHOS (Síndrome da Apneia-Hipopneia do sono), chamada de apneia do sono. Para esses casos é necessário que o paciente procure um especialista para tratar a sua queixa, de acordo com a particularidade do caso”, comenta.

Dicas para ter uma boa noite de sono

Abaixo a especialista destaca as principais ações que devem ser adotadas para  obter um boa noite de sono.

sono

Escolha o colchão e o travesseiro adequado: a qualidade do sono está relacionada ao número de horas dormidas e ao relaxamento da musculatura do corpo durante o sono. Quando o colchão estiver inadequado, o corpo não fica adequadamente posicionado e a musculatura não relaxa, por esse motivo, escolha um colchão e travesseiro adaptados ao seu tipo físico. Além disso, se o travesseiro estiver impróprio, a posição da cabeça e do pescoço ficam incorretos e podem não só favorecer a condição do fechamento da região da faringe como também aumentar a dor e a tensão na região do pescoço e das costas no dia seguinte.

Vire o colchão com frequência:  ele deve ser virado/rodado com frequência, porque nosso corpo utiliza apoio irregular na espuma e com isso a deforma e altera nossa posição durante a noite.

Obedeça a orientação do fabricante:  considere a frequência determinada pelos fabricantes de colchões e travesseiros, assim como a densidade correta e as alterações significantes de peso da(s) pessoa(s) que estão sobre o colchão.

Evite interferências externas: se possível, durma aproximadamente 8 horas por noite, longe da televisão ou outro aparelho audiovisual ligado. Evite o uso de celulares quando estiver deitado, bem como ruídos excessivos no ambiente.

Esteja confortável: utilize roupas adequadas para a estação, isso faz toda a diferença para a qualidade do sono.

Esvazie a sua mente: evitar levar para a cama pensamentos focados em problemas ou programações do dia seguinte. Estar com a “mente limpa” ajuda a adormecer com mais facilidade.

Alimentação leve: evite se alimentar ou comer comidas de difícil digestão próximo à hora de dormir, pois isso pode atrapalhar a qualidade do sono.

Evite realizar atividade física 2 horas antes de dormir: atividades de muita intensidade podem impactar na qualidade do sono.

Mantenha uma rotina de sono: procure dormir e acordar sempre na mesma hora, mesmo aos finais de semana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui

quatro × dois =