Prof. Ms. Rodrigo Domingues 

     @profrodrigodomingues

Quando se trata de peso, a pergunta que mais recebo é: “professor, qual o peso ideal para minha altura?”. E é aí que começa o problema. Tento ser rápido e objetivo na resposta, mas não consigo deixar meu aluno/cliente sem que ele entenda alguns pontos fundamentais. Afinal, informação é tudo!

Primeiro ponto: não existe o peso ideal em função da altura. Lembro-me que na minha infância diziam que era o valor depois da vírgula da minha estatura menos 10. Ou seja, eu deveria pesar 74Kg, pois meço 1,84. Mas, essa conta não tem qualquer respaldo científico.

Em segundo lugar, uma conta relativamente simples e mais de acordo seria calcular seu IMC (Índice de Massa Corporal) e comparar o resultado com uma tabelinha que se encontra facilmente na internet. Mas, adianto que basta pegar seu peso e dividir por sua estatura e depois de novo pela estatura. Exemplo: 68Kg ÷ 1,84m = 36,95 ÷ 1,84m = 20,08Kg/m2. Na faixa de 18,5 a 25 é o peso ideal, entre 25 e 30 é o sobrepeso e acima de 30 começa a obesidade, sendo esta dividida em leve, moderada e severa. Este cálculo, porém, também não é o mais justo, pois uma pessoa com boa massa muscular terá um valor que não corresponde à sua realidade morfológica ou fisiológica, ou seja, poderá ter um IMC de obeso quando na verdade é um halterofilista (até porque a massa muscular é mais densa do que a gordura).

Como entender o corpo

Mas, qual a forma mais adequada de sabermos de uma vez por todas o peso ideal? A boa nova: não existe essa de “peso ideal”, somente “percentual de gordura ideal”. Isso porque nosso peso deve ser aumentando naquilo que convém, tal como massa muscular e densidade óssea. Por exemplo, uma pessoa que sofra de osteoporose diminui seu peso na balança, mas eis aqui uma perda de peso insalubre, afinal, quem quer ter ossos frágeis? Além disso, o peso decorrente da força muscular ajuda em tantos outros aspectos, como no consumo de glicose, o que previne a diabete e as dores articulares (tendinites, lombalgias, entre outras).

Como saber, então, o meu percentual de gordura? E qual seria o ideal? Meu caro amigo leitor, lamento não te dar uma resposta tão simples. Basicamente você só terá esta informação através de uma avaliação física, muito comum em academias e clínicas nutricionais. Este resultado depende de um cálculo através de uma série de números chamados dobras cutâneas. Com elas podemos calcular seu atual percentual de gordura e avaliar se está de acordo. De modo geral, um adulto que não seja atleta deve ter por volta de 20%. Há ainda o método por bioimpedância, mais rápido e simples de se fazer, porém mais difícil de se encontrar. Todavia, vale frisar que o ideal varia em função do sexo e da idade, informações estas que seu avaliador certamente te dará.

Resumo: você pode usar sua balança, mas com cautela, pois ela não reflete a sua saúde. Você pode estar evoluindo através do incremento de sua força e você achar que está engordando. Ou ainda, estar perdendo peso sem que seja através da gordura, causando outros problemas até mais sérios. Uma desidratação diminui o peso, mas novamente de forma prejudicial.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui

7 − cinco =