Orquestra já se apresentou outras vezes na Concha - Foto: Reprodução

No Dia do Trabalho, 1º de Maio, a Orquestra Sinfônica de Campinas irá se apresentar, de forma gratuita, na Concha Acústica do Taquaral, às 18h. O Concerto conta com a regência do maestro convidado Eder Paolozzi, regente titular da Nova Orquestra e da Funk Orquestra.

Os músicos farão homenagem a todos os trabalhadores, com destaque especial ao Mês da Enfermagem, que é em maio. No repertório, estão obras de Carlos Gomes, clássicos, músicas românticas e seleção de sambas. Este será o primeiro concerto do ano da Orquestra na Concha. O último foi o de Natal, em 2021.

Mais sobre o repertório

O concerto inicia com a “Abertura da Ópera Fosca”, uma das mais importantes obras de Carlos Gomes. Fosca é a segunda ópera de Gomes, quando apresentada no Teatro alla Scala de Milão, fez tanto sucesso que teve quinze recitais.

A apresentação segue com as ‘Danças Polovetsianas’, da ‘Ópera do Príncipe Igor’, do compositor Aleksandr Borodin. Assim como tantos outros compositores, tornou-se conhecido do público de massa por adaptações de suas obras para canções populares. Os norte-americanos Robert Wright e George Forrest, adaptaram “Dança Deslizante das Donzelas” desta ópera em “Stranger in Paradise”, para o musical Kismet, canção esta que teve muito sucesso na voz de Tony Bennett.

Na sequência, será a vez das ‘Danças Eslavas’ de Antonin Dvorák, que trazem os ritmos das músicas folclórica da Morávia e da Boêmia, sua terra natal. As ‘Danças Húngaras’ de Johannes Brahms, acompanham o compasso da alegria e são baseadas em temas húngaros concluídos em 1879. As ‘Danças’ estão entre as obras mais populares de Brahms e foram as mais lucrativas para o compositor.

No programa também consta uma das valsas mais ouvidas no mundo: a famosa ‘Danúbio Azul”, de Johann Strauss II. O compositor entrou para a história da música clássica como o “Rei da Valsa”. Sua fama sobreviveu ao tempo. Ainda hoje é lembrado pelos acordes de “No Belo Danúbio Azul”, usados na trilha sonora do clássico do cinema “2001 – Uma Odisséia no Espaço” (1968), filme de Stanley Kubrick (1928-1999), um dos maiores diretores do mundo.

A “Marcha Radetzky” (que é de Johann Strauss I, pai de Strauss II) também está no repertório. Ela foi composta e dedicada ao Marechal de Campo Joseph Radetzky von Radetz. Foi apresentada pela primeira vez em 31 de agosto de 1848 em Viena e logo se tornou popular entre os soldados em marcha.

Obras brasileiras

As obras do compositor e arranjador brasileiro, Cyro Pereira, também serão apresentadas a partir de temas de Tom Jobim: as ‘Jobimnianas’ e também as fantasias sobre obras de Luiz Gonzaga em sua ‘Gonzaguianas’. Cyro Pereira foi o maestro dos famosos Festivais da Record e cofundador da Jazz Sinfônica.

Para encerrar, a ‘Seleção 3 Sambas’, com arranjo do maestro e compositor brasileiro Luiz Arruda Paes. “Destaque para os sambas ‘Marina’, de Dorival Caymmi; ‘Samba de Verão’, de Marcos Valle, e ‘Aquarela do Brasil’, de Ary Barroso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui