Publicidade

Apesar do câncer de pele ser um dos tipos mais recorrentes e do assunto estar sempre em pauta, se proteger contra o sol ainda é um problema no Brasil. De acordo com a pesquisa liderada pelo Mestrando em Ciências Médicas pela UNICAMP e diretor científico do Instituto de Cosmetologia e Ciências da Pele, Lucas Portilho, o número de brasileiros que não aplica protetor solar diariamente já chega a quase 3/4 da população, 72,5%. Em 2016, esse percentual era de 65%, em 2015 de 53% e em 2014 de 57%. “O Brasil é um dos países com maiores índices ultravioleta do mundo por se localizar numa região tropical do planeta”, lembra o pesquisador.

uso correto do protetor solar

Mas, o problema não para por aí. A pesquisa mostrou, também, que 80% da população não sabe a quantidade correta de filtro necessária para a proteção. Com as diversas formas de fotoproteção, como opções em pó, spray, bastão, creme e gel, e cada uma com dosagem diferente, fica ainda mais complicado acertar a quantidade segura. “O problema é que antes de lançar qualquer protetor solar, as empresas testam o nível de proteção UVB e UVA, que são obrigatórios, mas durante esses testes, as quantidades utilizadas estão bem longe da quantidade real aplicada no dia-a-dia pelos consumidores”, afirma o especialista.

Quantidade ideal

uso correto do protetor solar

Para obter a proteção do fator de proteção solar (FPS) descrito na rotulagem é necessário aplicar 2mg/cm². “De forma prática, pensando na face, essa medida equivale a uma colher de café cheia. Já no caso do corpo, o recomendado é aplicar uma colher de café para cada braço, duas colheres no torso, sendo uma para a frente e uma para as costas, duas colheres para cada perna”, explica o farmacêutico.

Qual protetor solar eu devo comprar?

uso correto do protetor solar

A escolha depende do tipo de pele. “Uma pessoa com fototipo 1 precisa de uma proteção muito maior quando comparado com uma pessoa com fototipo maior. Isso porque quanto maior o fototipo, mais escura a melanina da pele, um pigmento que protege a pele contra a radiação. Portanto, um indivíduo com pele clara, tem menos proteção e por isso precisa de fotoprotetores com FPS e UVA maiores. Além disso, é preciso levar consideração o sensorial do fotoprotetor. Pessoas de pele oleosas devem usar produtos que sejam mais secos, enquanto quem apresenta pele seca deve usar produtos mais hidratantes”, explica Lucas.

Fator adequado

uso correto do protetor solar

“A partir do FPS 30 já temos uma boa proteção, que fica perto de 97% de absorção da UVB, por exemplo. O problema é que como os brasileiros não aplicam uma quantidade adequada de produto, quando usam um FPS 30, na verdade a proteção é equivalente a um FPS 8. Por isso o ideal é optar por fotoprotetores com FPS mais alto como 50, 60 ou 70”, finaliza.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui