Publicidade

Um dos maiores desafios da sociedade atual é conseguir reciclar materiais importantes para o dia a dia da população e usados e em larga escala, como o plástico e seus derivados, evitando o impacto ambiental desses produtos. Esse tipo de embalagem, que oferece durabilidade, higiene e proteção na rotina das pessoas, pode demorar até 500 anos para se decompor, prejudicando o meio ambiente. Porém, empresas do próprio setor têm criado soluções para enfrentar esse impasse.

Uma delas promete não só reaproveitar o material, retirando plástico filme pós consumo do ambiente para uma nova função, mas também abrange o desenvolvimento social de cooperativas e oferece insumo artesanal para diversos setores, como moda e decoração. A proposta é da Alpfilm, empresa do setor de plástico filme.

“Ao utilizar o plástico pós-consumo, a gente promove o ciclo completo de reaproveitamento e reciclagem, pois incluímos também os plásticos que foram coletados em programas de reciclagem residencial e comercial”, explica Alessandra Zambaldi, diretora de marketing e comércio exterior da empresa.

Imagem: Divulgação

A separação do material é feita por cooperativas, que empregam milhares de pessoas de baixa renda, enfatiza a especialista. “Esse plástico filme vai virar o que se chama de espaguete de PVC, que pode ser utilizado para diversas funções.Pela sua versatilidade, acreditamos que as áreas de moda e design de móveis podem se beneficiar muito. Porém, há espaço para o material em quase qualquer setor: no nosso caso, os parceiros devem estar alinhados com a proposta da sustentabilidade, o que implica uma produção artesanal e de baixa escala”, explica.

Alessandra também pontua um outro ponto nesse ciclo de reciclagem: o espaguete de pvc é feito com a reutilização do plástico não apenas da indústria mas também do consumo da população em geral, ampliando ainda mais o alcance sustentável. E, além de contribuir para o futuro do meio ambiente, ele ainda poderá estar em um móvel dentro da sua casa.

“Há designers e estilistas que usam esse tipo de fibra de plástico em móveis, acessórios e roupas já há algum tempo. O espaguete de PVC flexível é usado para confeccionar não apenas cadeiras, mas também outros objetos artesanais. Ou seja, esse será um produto para ser usado em escala artesanal para quem está integrado no processo de sustentabilidade que preconizamos. Já há agentes no mercado que fazem produtos semelhantes, mas em escala industrial, que tem outro foco é, exatamente pelo seu tamanho, acaba gerando um impacto ambiental. O que nós buscamos são parceiros que tenham essa mesma visão, de produtos artesanais, de produção de baixa escala, cujo processo de produção respeite o ciclo da sustentabilidade ambiental e social”, comenta.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui