Cada filme que assistimos deixa, de alguma maneira, uma lição. E essa é a proposta do livro “Coaching com Cinema e Pipoca“, que possui uma combinação perfeita entre leitura e cinema para trazer reflexões sobre desenvolvimento pessoal. E para falar um pouco mais sobre a obra, a redação da Campinas Cafe conversou com o publicitário e escritor da parte “Birdman ou (A inesperada Virtude da Ignorância)”, Eduardo Baraccat. Confira!

Como foi feito o processo de escolha do filme?

Publicitário, Eduardo Baraccat

Eduardo Baraccat: A proposta do livro Coaching com Cinema e Pipoca é analisar e refletir sobre experiências de desenvolvimento pessoal, através de filmes que provocaram impactos emocionais, ruptura de crenças limitantes e quebra de paradigmas, na tradução de profissionais de diversas áreas, para que sejam exploradas por leitores ou abordadas em treinamentos, cursos e palestras empresariais ou mesmo na área de Coaching.

Sempre gostei de cinema, mas desde que embarquei nesse projeto do livro, que está em sua terceira edição, comecei a observar cenas, diálogos e situações com um olhar diferente, que puderam ser transformadoras no meu modo de pensar, agir, e também, podem ser na vida das outras pessoas.

De forma resumida, conte como foi o processo para escrever a sua parte do livro.

Eu participo desse projeto desde a primeira edição. Quando nos envolvemos com isso, nossa percepção se torna mais sensível, começa a ser lapidada e evolui completamente. Hoje, eu assisto a todos os filmes com a visão de quem espera agregar conhecimento e se desenvolver a partir daquelas histórias. Isso me deixou mais seletivo em relação ao que escolho ver. O processo é exatamente esse: escolher bons filmes, assistir com sede de aprendizado, crescimento e, se necessário, repetir várias vezes para compreender melhor os detalhes. O filme como esse deve fazer sentido e provocar mudanças em si próprio, para depois transformar isso num acervo de conhecimentos que possa ser compartilhado.

O filme escolhido fala sobre persistência, qual identificação você tem com o personagem?

A persistência é produto da decisão permanente. Como eu cito no meu capítulo, a decisão é algo tão importante que não tomar uma decisão também tem suas consequências. Todas as situações que vivemos são resultados daquilo que procuramos, permitimos ou provocamos e essas três atitudes são decisões diretas. No filme, a personagem principal age sempre. Age errado ou age certo, mas age. Isso é importante. Já fiz os cálculos e descobri que o arrependimento por algo que não fiz é cem vezes maior do que o arrependimento por algo que fiz. Isso me identifica com a personagem principal, não o Birdman, mas o ator que nessa ficção o alimenta.

Como você vê a importância do cinema nas diferentes reflexões sobre o mundo?

O cinema tem a capacidade de refletir a realidade, mas de um jeito especial. Não apenas pelos grandes atores, roteiros excelentes ou efeitos especiais, mas porque você pode assistir à história de uma vida inteira em apenas duas horas. Todo mundo já viveu emoções durante um filme, seja alegria, tristeza, aflição, curiosidade, mas você as vive pelo lado de fora, onde a sua capacidade de percepção, análise, crítica e julgamento está isenta das toxinas emocionais. Isso torna o cinema uma peça fundamental na reflexão da vida e, portanto, do mundo.

Dê 3 dicas de outros filmes que todo publicitário precisa assistir.

O filme mais inspirador para a minha carreira foi Crazy People, uma comédia de 1990 sobre um publicitário que se liberta das algemas do politicamente correta (que, naquela época, já agia como uma espécie de censura sobre as artes e a comunicação dos Estados Unidos) e começa a criar campanhas com verdades irresistíveis que se tornam sucessos comerciais. Outro filme para nossa profissão Do Que as Mulheres Gostam, uma comédia mais recente sobre um publicitário que adquire o dom de ouvir o pensamento das mulheres, enxergar o mundo como elas e criar campanhas muito assertivas para elas. Esses dois filmes traduzem com muita habilidade e criatividade que o sucesso da comunicação não se trata do que você diz, mas do que os outros entendem, como dizia o papa da propaganda, David Ogilvy. Para completar a lista, recentemente, o documentário Abstract – The Art of Design agregou uma experiência bastante interessante sobre a visão do design em vários universos (moda, publicidade, arquitetura, produtos) e como existe uma conexão elevada dessa arte, mesmo nesses contextos distintos entre si.

Para quem está se formando: qual a sua dica para alcançar sucesso na profissão?

Se a procura pelo sucesso estiver na área da comunicação, eu tenho duas palavras: curiosidade e humildade. Existe uma falsa interpretação de que estar conectado a um celular significa saber ou ter a resposta para tudo. Assim como as outras mídias, a Internet se tornou a maior oportunidade perdida de mudar o mundo para melhor. A curiosidade deve estar além do campo de pesquisa do Google. Seja curioso sobre a vida real também, sobre o que acontece acima da nuca dobrada diante da tela do Smartphone. A humildade também é essencial, porque nunca estamos prontos. Quem está iniciando deve chegar com um desejo indômito de aprender, aperfeiçoar e querer ser lapidado. Claro que a visão de mundo dos novos entrantes no mercado de trabalho deve ser considerada, agregada, mas existe um acervo de experiências vividas que enriquecem as expectativas represadas. Principalmente, na área da comunicação onde não existe fórmula exata para o sucesso do trabalho. Qualquer outra profissão exige um pouco de inspiração e muita transpiração. Esta, exige um pouco de “piração” e muita paixão. Às vezes, o inverso!

Sobre Eduardo Baraccat 

Publicitário e diretor da agência Mapple Comunicação. Graduado em Propaganda, Pós-Graduado em Marketing pela Universidade Mackenzie e Especialista em Marketing pela Ohio University, dos Estados Unidos. Atua na Comunicação há 20 anos, com experiência em veículos, multinacional e departamento de Marketing. Iniciou as atividades da própria agência há 14 anos e atualmente atende clientes da indústria farmacêutica, agronegócios, hospital privado, plano de saúde, rede de academia, imobiliária, construtora e empresas do mercado B2B.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui

nove + oito =