Responsável por substituir o regime até então vigente entre os dois países, com cotas máximas de exportação e importação, o governo do Brasil e do México fecharam um acordo de livre-comércio no setor automotivo. Funciona da seguinte maneira: as montadoras instaladas nas duas regiões poderão exportar e importar produtos sem qualquer barreira comercial como cotas e imposto de importação. Em primeiro momento, a medida vale para apenas para automóveis e comerciais leves, assim como autopeças. Porém, a ideia é que ano que vem, os caminhões e ônibus também estarão inclusos.

História

O acordo comercial no setor automotivo entre os dois países existe desde 2002. Porém, atualmente, o Brasil importa mais do que exporta para o México. Os modelos que desembarcam aqui são mais refinados e tecnológicos, enquanto os enviados a partir daqui são mais baratos e simples. É o caso de Volkswagen Jetta e Tiguan, Chevorlet Tracker e Equinox, Ford Fusion, Audi Q5 e Nissan Sentra, contra Volkswagen Gol e up!, Ford Ka e EcoSport e Renault Duster Oroch.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui

3 × 2 =