A frase “você vai sentir na pele” nunca fez tanto sentido quanto agora. A pesquisa científica Skin and Diet: An Update on the Role of Dietary Change as a Treatment Strategy for Skin Disease, publicada no Skin Therapy Letter, apontou que a mudança na dieta pode servir como um componente importante para a melhora da pele, incluindo a acne. “Muitos nutrientes, alimentos ou padrões alimentares podem agir como ‘gatilhos’ de doenças, enquanto outros podem ser benéficos, colaborando com o tratamento. Um padrão alimentar que foque, por exemplo, no consumo de alimentos integrais, em vez de alimentos processados, pode ajudar no tratamento de certas condições da pele, principalmente àquelas ligadas à inflamação”, afirma a dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da American Academy of Dermatology, Claudia Marçal. Veja como esses alimentos podem piorar a acne:

Dieta indicada

oleosidade

As recomendações alimentares para pacientes com acne incluem alimentos ou suplementos contendo probióticos, ácidos graxos, ômega-3, zinco, antioxidantes, fibras e vitamina A. “Probióticos são bactérias vivas, similares àquelas encontradas naturalmente no corpo humano, e que podem ser benéficas para a saúde. Os prebióticos, como certas fibras vegetais, são definidos como carboidratos não digeríveis que estimulam o crescimento de bactérias probióticas no intestino. Toda vez que cuidamos do intestino e da microbiota, isso reflete na nossa pele, melhorando principalmente inflamações”, diz. Alimentos com zinco têm papel importante para o controle da produção de sebo, de acordo com estudos. Além disso, a médica ressalta a importância do aumento de ingestão hídrica.

Desencadeadores de acne

oleosidade

A dermatologista explica que a evidência mais forte até o momento sobre os gatilhos dietéticos para acne é para dietas de alta carga glicêmica. O uso de suplementos como Whey Protein também merece acompanhamento mais rigoroso, uma vez que ele já foi indicado em estudos como influenciador importante no desenvolvimento de acne resistente, já que o pó pode aumentar a produção de sebo, que está associada ao desenvolvimento da acne. “Além disso, esse suplemento pode desencadear a produção de andrógenos, ou hormônios que funcionam como hiperestimulantes das glândulas sebáceas e causam também inflamação. Isso pode obstruir os poros e favorecer o aparecimento da acne”, afirma Claudia. Também é preciso ter cuidado com os derivados do leite e alimentos ultraprocessados, como biscoitos, salgadinhos, doces industrializados, ou ainda aqueles produtos ricos em açúcar e gordura hidrogenada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui