Prof. Ms. Rodrigo Domingues. Gestor do Esporte e da Saúde
@profrodrigodomingues

Uma das regras de ouro ao iniciarmos uma atividade física qualquer é saber o principal objetivo do praticante. É assim, com uma meta clara e delineada, que o seu professor ou personal trainer poderá priorizar qual tipo de atividade é mais condizente aos seus anseios e necessidades. Para tanto, existem dois tipos básicos: as atividades aeróbicas e as anaeróbicas. Logo de cara, podemos informar que uma não exclui, necessariamente, a outra. Mas, vamos compreender as diferenças básicas, até porque, vale a pena priorizar uma delas, sempre de acordo com seus objetivos e necessidades.

Assim sendo, podemos considerar que nas atividades aeróbicas, o metabolismo irá ter a presença de oxigênio nas reações metabólicas a fim de disponibilizar energia aos músculos em função da longa duração destas atividades. Já nos exercícios ditos anaeróbicos, a produção de energia acontece antes das moléculas de O2 entrarem no ciclo metabólico das células musculares.

 

corrida ou musculação De modo geral, os treinamentos que visam a força muscular, especialmente a hipertrofia (aumento no volume dos músculos), têm uma predominância anaeróbica, pois a duração dos movimentos são de alguns segundos e a energia contida nas células musculares já serão suficientes para tal. Todavia, se o seu objetivo é a perda de gordura, deve-se, então, priorizar os treinamentos aeróbicos, onde o oxigênio entra no ciclo de produção energética. A exemplo, podemos falar das famosas corridas, esteiras, bikes, jogos de futebol, tênis, danças, entre outras.

corrida ou musculação

Neste ponto, o que vale ser considerado é que não é a presença ou ausência do O2 a causa do emagrecimento ou da hipertrofia, mas sim a duração e a intensidade com o que a atividade é executada. Ou seja, o exercício dito aeróbico promove com mais eficiência a queima de gordura porque, à medida que as fontes de energia do corpo vão se esgotando, a gordura entra no ciclo metabólico (lipólise). Essa é outra razão pela qual emagrecer não é fácil, pois o metabolismo luta para não usar o tecido adiposo como fonte energética. Trata-se de um mecanismo de defesa, uma herança genética de nossos antepassados quando estocar ou comprar comida não condições viáveis, tornando o acúmulo de gordura uma razão de sobrevivência.
Podemos ainda falar do combinado, onde você pode fazer musculação e ao final, ir para a esteira, buscando um equilíbrio. Mas, vale igualmente frisar que tudo depende do seu objetivo, pois à medida que você evolui, deverá também haver um treino cada vez mais específico, priorizando a força ou a resistência. Boa sorte e até a próxima!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui

seis − cinco =