Por Marcelo Francisco de Oliveira

Considerado um dos bairros mais charmosos e onde está inserido o principal cartão de visita da cidade, o Taquaral virou a menina dos olhos do mercado imobiliário de Campinas. Devido ao Plano Diretor, que permite novas obras desde janeiro deste ano, e pela proximidade da região central, dotada de toda a infraestrutura de comércio e serviços, além dos valores de mercado ainda atrativos, construtoras e famílias começam a direcionar suas atenções para um dos bairros mais antigos da cidade.

Perto da saturação para receber novos empreendimentos imobiliários, os lançamentos de prédios começaram a se deslocar do Cambuí para o Taquaral e o chamado Alto do Taquaral.  Este movimento vem ganhando corpo desde o final do ano passado, graças às mudanças do Plano Diretor, que liberou obras para prédios verticais – especialmente no Alto do Taquaral – e condomínios horizontais. Além disso, as regras vigentes atualmente permitem construções em dobro até o final do próximo ano, além de dispensar pagamento de outorga neste período.

Taquaral
Welton Nahas Curi

O Taquaral antigo, cujo desenvolvimento imobiliário teve inicio nos anos 70, concentra moradores de classes média e alta – especialmente na região mais central – e de média alta – no ponto que vai da lagoa até o balão próximo ao shopping Dom Pedro – onde estão localizados empreendimentos de alto padrão como casas e condomínios residenciais.

Segundo o Vice Presidente da Construção Civil da Associação Regional da Construção de Campinas e Região (Habicamp), Welton Nahas Curi, muitos empreendimentos já podem ser vistos em fase de lançamento ou em inicio de obras, tanto residencial como comercial, em todo o Taquaral. Essa tendência só tende a aumentar nos próximos anos.

“Muitas empresas devem aproveitar essa carência de pagamento de outorga, até o final do próximo ano para lançar produtos imobiliários, especialmente no Alto Taquaral, aumentando a oferta de produtos como prédios, vilas e condomínio residenciais”, explica. “O Taquaral tradicional também deve se beneficiar dessa onda”, completa ele.

50% foi a valorização de terrenos em 6 meses
R$ 600 a R$ 1 mil o valor do m2

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui

vinte − 14 =