Mais do que decorar, as plantas dentro de casa são responsáveis por inúmeros benefícios a seus habitantes. Para quem vive na cidade,  cultivar uma espécie dentro de casa é uma forma de se aproximar da natureza. Isso sem contar que as plantas são capazes de trazer cor a ambientes sóbrios, limpar o ar através da fotossíntese, umidificar o espaço, minimizar alergias, inspirar a criatividade, fornecer energia e criar uma atmosfera relaxante. Mas, você sabe qual a espécie adequada para cada espaço?
A Campinas Cafe conversou com o agrônomo e paisagista Bob Trapé, que explicou os detalhes a serem observados na hora de escolher e plantar. Anote as dicas!

Luminosidade 

Ao iniciar um projeto paisagístico é preciso identificar qual a incidência de luz no local para escolher o tipo de planta apta. “As marantas, samambaias e costela de adão podem ser colocadas em corredores de casas e jardins de inverno”, explica Bob. De acordo com ele, as plantas de sol são as que se adaptam a áreas com pelo menos meio período do dia de luminosidade plena. “Podem ser utilizadas em espaços externos de lazer e em fachadas de casas. A palmeira carpentária, palmeira imperial e a grama amendoim são ótimas escolhas”, completa.

Umidade do solo

O agrônomo e paisagista também chama a atenção para o tipo de solo do jardim e a terra usada nos vasos. As condições do solo e localização da propriedade também podem ser avaliadas para a escolha certa das espécies. Dependendo da região, há solos mais pedregosos e áridos com pouca chuva e, em outras, podemos ter solos mais úmidos, com mais matéria orgânica e ocorrência de precipitações.

Para plantas de crescimento em local úmido, áreas de várzeas, próximas a lagos, rios e onde se tem uma reserva natural de mata são indicadas. “Eritrina, orelha de elefante, sombrinha chinesa, taboa, alguns filodendrons, copo de leite são espécies indicadas”, diz Bob. No caso de plantas de local seco, solos com pouca matéria orgânica são bem-vindos. “Dracena draco, yuca rostrata, dasilirium, mandacarú, palito de fogo, agave atenuata podem ficar em qualquer local da casa com estas condições, inclusive em vasos e jardins sobre lajes”, explica ele.

Porte das plantas

Segundo Bob Trapé, o importante é saber qual o porte de cada planta quando ficam adultas, pois dependendo do local, elas podem atrapalhar ou até causar transtorno ao longo dos anos. “As plantas de pequeno e médio porte são aquelas que podem ser facilmente podadas, como a flamboyant de jardim, ipê de jardim e a manacá da serra anão”, finaliza Bob.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui