Publicidade

A volta às aulas presenciais nas escolas da Rede Municipal de Ensino estão previstas para o dia 8 de setembro, segundo o Plano São Paulo, do Governo do Estado. Para que o retorno ocorra, é preciso que a cidade esteja há 28 dias na fase amarela do plano de reabertura da economia. As aulas devem retornar gradualmente, com um rodízio entre os alunos e respeitando as orientações da OMS.

Na primeira etapa, as atividades voltam com 20% a 35% dos alunos do Ensino Fundamental, Educação de Jovens e Adultos (EJA) e Ensinos Profissionalizante e de Qualificação Profissional.

“O limite de alunos por sala de aula (até 35%) será determinado pelo tamanho da classe e a quantidade de alunos por turma”, explicou Solange. “Os alunos que apresentarem alguma comorbidade ou estão no grupo de risco não voltam para a escola. Eles continuarão fazendo suas atividades de forma remota”, acrescentou o prefeito Jonas Donizette.
Quanto as creches da rede municipal de ensino e da rede particular, as atividades devem retornar o atendimento com 20% dos alunos com idade entre 4 e 5 anos. Já em relação aos alunos de até 3 anos, a Secretaria de Educação informou que está aguardando uma orientação do Ministério da Educação e do Governo do Estado.
A volta do funcionamento das creches implicará em uma série de restrições, como: não compartilhamento de brinquedos e objetos pessoais; os parques não poderão ser usados; e as mesas passam a ser individuais. Os profissionais terão álcool gel nas salas de aula e em ambientes compartilhados. retorno das aulas
retorno das aulas
Prefeito Jonas Donizette em transmissão ao vivo pelas redes sociais.
Todas as unidades escolares municipais de Campinas passarão por higienização várias vezes ao dia, o que inclui limpeza das carteiras e maçanetas. Além disso, as carteiras serão dispostas a uma distância de 1,5 metro para garantir o distanciamento entre os alunos. E na entrada da escola, os estudantes também passarão por aferição da temperatura corporal e terão que higienizar as mãos e as mochilas. retorno das aulas
Os aluno do Ensino Fundamental, EJA e Ensinos de Qualificação Profissional e Profissionalizante receberão kits contendo máscaras, álcool gel e uma garrafa de água individual. Para os alunos surdos, da Educação Especial, serão cedidas máscaras inclusivas.
Os ônibus escolares passarão a transportar no máximo 10 alunos, enquanto micro-ônibus até quatro estudante e vans até dois. E antes de embarcarem no veículo, os alunos terão a temperatura corporal aferida. Os veículos serão higienizados a cada viagem.
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui