O Tekla Structures, software de modelagem 3D da Trimble, líder global em tecnologia para construção, foi utilizado no desenvolvimento da maior joia do mundo, os Dragões de Saipan, cada um deles com 50 metros de comprimento e 20 toneladas. Os dragões, que combinam beleza estética, habilidade técnica e significado cultural, foram projetados para o saguão do cassino do Resort Imperial Palace, na ilha de Saipan, no oeste do Pacífico.

Saipan está em uma zona de terremotos ativa que enfrenta tufões frequentes, então a instalação foi construída para suportar um terremoto de até sete graus em magnitude na escala Richter e garantir a segurança dos Dragões.

dragao02
Imagem: Divulgação

O animal mitológico é um símbolo de poder e sorte na cultura chinesa e por milhares de anos, a criatura mítica foi associada com o imperador chinês. Essa magnitude de importância se reflete no projeto, pois os dragões são cobertos com mais de 13.000 escamas de aço inoxidável, cada uma das quais é feita à mão com quase 200 cristais Swarovski. No total, a instalação utiliza mais de 2,5 milhões de cristais, tornando-se a maior joia já criada. É também o maior lustre do mundo, com cerca de 300.000 chips LED que criam uma área de superfície iluminada de mais de 700 metros quadrados. Os chips são controlados por computador e iluminam os cristais com diferentes combinações de iluminação.

dragao01
Imagem: Divulgação

O modelo 3D foi desenvolvido pela empresa de engenharia tcheca Excon no Tekla Structures. O projeto da treliça de aço inoxidável foi exportado diretamente para o processo de produção de máquinas da LASVIT, a fim de minimizar o número de itens complexos feitos à mão, que representavam risco extra ao projeto.

Segundo o gerente de projetos da Excon, Jindřich Beran, todo o modelo de construção 3D digital foi processado no Tekla. “Este foi um projeto desafiador para modelar devido ao seu tamanho, construção fora do padrão e alguns outros detalhes atípicos. Graças ao Tekla Structures, conseguimos gerenciar bem essa complexidade”, afirma.

dragao03
Imagem: Divulgação

De acordo com Jindřich, uma das partes mais desafiadoras do processo foi projetar as muitas dobradiças metálicas usadas em todo o modelo. Cada dobradiça foi feita como uma articulação universal, rígida quando colocada em uma direção longitudinal, mas também permitindo movimento articulado.

“Para a Excon, essa foi uma nova experiência com componentes de aço inoxidável e elementos de marcação sofisticados para facilitar e agilizar a montagem”, diz Beran. “Sem as ferramentas BIM (Building Information Modeling – Modelagem de Informações da Construção) modernas, não teríamos sido capazes de criar, coordenar, comentar e, posteriormente, colocar essa estrutura em funcionamento”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui