O musica “O Fantasma da Ópera” foi prorrogado novamente. Desta vez, as sessões acontecem até 31 de março, no Teatro Renault, em São Paulo. Em cartaz desde o dia 1º de agosto, o espetáculo está prestes a completar sua 200ª apresentação e com mais de 240 mil ingressos vendidos.

Os ingressos já estão disponíveis na bilheteria do teatro (Av. Brigadeiro Luís Antônio, 411 – Bela Vista), pela internet e pontos de venda espalhados pelo país. As sessões acontecem às quartas, quintas e sextas, às 21h. Sábados, às 16h e 21h, e Domingos, às 15h e 20h.

O Fantasma da Ópera
Espetáculo estreou em 1988, na Broadway

Os ingressos variam entre R$ 75,00 (balcão economy) e R$ 300,00 (plateia VIP). O novo espetáculo promete repetir o sucesso de 2005, quando o musical esteve pela primeira vez no Brasil e foi visto por 880.000 pessoas.

Sobre o musical

Baseado no romance clássico Le Fantôme de L’Opera, de Gaston Leroux, “O Fantasma da Ópera” conta a história de uma figura mascarada que se espreita pelas catacumbas da Ópera de Paris exercendo domínio e aterrorizando todos que por ali passam. O Fantasma se apaixona perdidamente por uma inocente jovem soprano, Christine, e se dedica compulsivamente a criar uma nova estrela dos palcos. E usa seus métodos diabólicos para que isso aconteça.

Visto por mais de 140 milhões de pessoas ao redor do mundo e arrecadando mais de seis bilhões de dólares em 2014,  teve mais faturamento que superproduções do cinema como “Avatar”, “Titanic”, “Senhor dos Anéis”, “Jurassic Park” e “Star Wars”.

As letras são em português e estão em seu elenco brasileiro: Thiago Arancam (Fantasma), Leonardo Neiva (Fantasma alternante), Lina Mendes (Christine), Giulia Nadruz (Christine alternante), Fred Silveira (Raoul), Sandro Christopher (Monsieur Firmin), Marcos Lanza (Monsieur André), Bete Diva (Carlotta); Cleyton Pulzi (Piangi), Taís Víera (Madame Giry) e Fernanda Muniz (Meg Giry) entre os personagens principais.

Além disso, o musical possui música de Andrew Lloyd Webber e é dirigido por Harold Prince. As letras são de Charles Hart (com letras adicionais de Richard Stilgoe), livro por Richard Stilgoe e Andrew Lloyd Webber. Design de produção de Maria Björnson, iluminação de Andrew Bridge e som original de Mick Potter. Encenação musical e coreografia de Gillian Lynne, orquestrações de David Cullen e Andrew Lloyd Webber.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui

dezenove + dez =