Um dos maiores eventos literários tem como principal homenageado o autor Euclides da Cunha, que foi um dos responsáveis por trazer à tona um pouco do método de intersecção entre arte e linguagem, fundamental para criação e desenvolvimento da Flip. Por isso, a redação da Campinas Cafe selecionou três obras importantíssimas para a literatura brasileira, que foram escritas pelo ícone literário. Confira:

Os Sertões

Flip

Euclides da Cunha viaja para o nordeste com o objetivo de contar a história das tribos bárbaras que ameaçavam a República. Ao chegar ao local, o autor logo resolve destacar um dos grandes acontecimentos da época, a Guerra de Canudos, que aconteceu no interior da Bahia. “Os Sertões”, publicado pela primeira vez em 1902, é divido em três partes intercaladas entre literatura e história, sendo elas: “A Terra”, “O Homem” e “A Lua”. Martin Claret, 664 páginas. R$ 59,90.

Contrastes e Confrontos

Flip

A obra reúne artigos de Euclides da Cunha publicados originalmente em 1907. Esses textos compõem um retrato dos primeiros anos da República, no qual Cunha leva sua visão a respeito de figuras históricas e de questões sociais, que persistem no país até hoje. O artigo que dá título ao livro, “Contrastes e Confrontos”, trata sobre a ocupação do solo pelas populações por meio de importantes observações do autor. A obra leva aos leitores importantes fatos históricos com posicionamentos de um dos maiores escritores e jornalistas brasileiros. Via Leitura, 217 páginas. R$ 29,90.

Amazônia

Flip

Publicado pela primeira vez em 1909, Euclides da Cunha retrata um olhar raro sobre a Amazônia do século XX, além da consolidação dos estados-nação sul-americano. Com uma linguagem científica, mas ao mesmo tempo poética, o autor oferece uma descrição impressionante dos rios amazônicos e da natureza da floresta. 128 páginas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui