Eduardo Keppke
Publicidade

Por Neusa Leoncini                                

neusa leoncini entrevista Eduardo Keppke
               Neusa Leoncini

Eduardo Keppke seguiu a trilha do pai, o famoso Merlin Keppke, o primeiro cirurgião plástico de Campinas. Foi um mestre não só na arte de manejar com maestria o bisturi, como em sua formação como grandeza humana. Após a faculdade, fez residência em Cirurgia Plástica no Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo. Seu legado é reconhecido por todos.

Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, participou de dezenas de Congressos, Simpósios e  Jornadas de Cirurgia Plástica, como membro ativo, autor de pôsteres, ouvinte e congressista. E foi dos mais atuantes como Secretário do Departamento de Cirurgia da Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas. A seguir, um Raio X de suas ideias e comportamento, especial para Estilo de Vida.

O que pesou mais em sua escolha profissional – influência paterna ou vocação já definida?
Confesso que ter acompanhado meu pai me influenciou bastante, mas desde criança sempre sonhei em ser médico.

Quais as qualidades essenciais para ser um bom cirurgião plástico?
Ser detalhista, paciente, habilidoso, estar sempre atualizado e, sobretudo, ter bom senso.

Somos o primeiro em Cirurgia Plástica?
Estamos, sem dúvida, entre os melhores, não só em número de cirurgias, mas também na qualidade dos resultados.

Como começou o seu encantamento pelo alpinismo?
Sempre gostei muito de esportes e o montanhismo surgiu em minha vida após ler o livro “No Ar Rarefeito”, de Jon Krakauer. Não imaginava que essa leitura me levaria a ser o sexto brasileiro a atingir o cume do Monte Everest e o segundo a completar o Projeto Sete Cumes.

De todos os prêmios qual foi o que maior lhe deu satisfação?
Recebi muitos prêmios como cirurgião plástico e como alpinista, mas o maior deles foi o privilégio de trabalhar ao lado do meu pai e aprender com ele tudo o que sei.

No que o alpinismo contribui para sua profissão?
As duas coisas se completam para mim. Ambas me ensinam a ter paciência, perseverança, determinação e conhecimento dos meus limites.

Qual a cirurgia plástica mais escolhida pela brasileira?
Isso depende muito da faixa etária, mas as cirurgias que tenho realizado com maior frequência são as lipoaspirações e próteses mamárias.

O que você aconselha antes de procurar um cirurgião e não ter dor de cabeça futura?
É fundamental saber se o cirurgião tem formação em cirurgia plástica, se é especialista ou titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e, se possível, ver alguns resultados anteriores deste profissional.

Fora o alpinismo qual é o seu hobby?
Gosto muito de viajar e de esportes que me coloquem em contato com a natureza.

Beleza feminina é…
Suavidade e naturalidade.

E uma mulher elegante?
Elegância é um estilo de vida, uma escolha. A mulher elegante tem autoconfiança e está sempre em harmonia consigo mesma e com os que a cercam. A elegância é fundamental.

Tem tempo para ler? Qual é seu autor predileto?
Sempre encontro um tempo para ler, mas não tenho nenhum escritor preferido, sou muito eclético.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui

dezessete + 20 =