O Instituto Global Attitude selecionou três jovens brasileiros para o encontro do Youth
20 (Y20) Arábia Saudita, a ser transmitido online a partir de Riad entre os dias 12 e 18 de outubro. Beatriz Mendes Chaves, Isabela Battistello e Felipe Honorato terão a missão de
representar o Brasil nos debates de temáticas internacionais. O encontro precede a
reunião do G20, que vai acontecer nos dias 21 e 22 de novembro.
O Youth 20 é um evento que reúne delegados da União Europeia e de 19 países com as
maiores economias do mundo, fazendo com que os jovens representantes discutam a
agenda dos líderes do G20. Os delegados têm o papel de representar a juventude das
nações ou de organizações internacionais e propor soluções aos líderes mundiais.
Este ano, os temas debatidos no evento serão: “Future Fit”, “Youth Empowerment” e
“Global Citizens”. Portanto, serão discutidas questões como futuro do trabalho,
capacitação de jovens lideranças, multiculturalismo e desenvolvimento sustentável. Ao
término do evento, um documento com as políticas sugeridas será entregue aos chefes
de Estado para que possa ser, de alguma forma, aproveitado.
“Minhas expectativas estão altas, pois acredito que o Y20 é um fórum representativo na
agenda internacional. Sempre defendo a inclusão e participação de jovens nos
processos de tomadas de decisões. Além disso, vejo o evento como uma oportunidade
de levar essas discussões para mais estudantes aqui no Brasil, e permitir que eles
também tenham acesso”, diz Isabela Battistello, formada em relações internacionais pela
Universidade Paulista (USP).

Já Felipe Honorato, que é bacharel em Gestão Pública e mestre em estudos culturais
pela USP, acredita que o evento será importantíssimo para o desenvolvimento de novas
políticas públicas para o país. “Normativas de cunho internacional podem ser fontes de
influência e inspiração para outras normativas, de vigência nacional, e também para a
formulação de políticas públicas. A Declaração de Cartagena e o Pacto de San José, por
exemplo, acabaram por influenciar as normativas brasileiros que versam sobre o refúgio.
Por isso, acredito que eventos internacionais podem ajudar o país a evoluir”, afirma.
Por fim, Beatriz Mendes Chaves, que é formada em gestão de políticas públicas pela
USP, acredita que o compartilhamento é a chave para compreender a importância do
evento. “Falando de ferramentas e metodologias para resolução de problemas sociais
complexos, o Y20 será importantíssimo para agregar conhecimento e, além da enorme
visibilidade, poder criar conexões com outras lideranças internacionais capazes de
viabilizar iniciativas no Brasil”, conclui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui