Publicidade

Por Raíssa Zogbi e Mariana Arruda

A caminhada de ator é longa e, geralmente, demanda passos lentos. Mas, o campineiro Felipe Hintze persistiu e chegou nas telas da Globo. Começou nos palcos do teatro, passou por diversas peças, participou da série Verdades Secretas, como Eziel, em Malhação, como Peçanha, e agora atuará no horário nobre da emissora. Ao lado de Tony Ramos, Lilia Cabral, Elizabeth Savalla, Marina Ruy Barbosa, entre outros grandes nomes globais, Felipe fará parte do elenco de “O Sétimo Guardião”, próxima novela das nove, de Aguinaldo Silva, e conta tudo para nessa entrevista exclusiva para a Campinas Cafe.

Felipe Nintze
Felipe Hintze estreia na novela das nove.
  1. Como foi a sua caminhada até chegar na rede Globo?

Sempre estudei muito e fiz teatro. Minha primeira oportunidade no mercado foi através de um teste que o Dan Stulbach abriu para selecionar o elenco da peça “A Toca do Coelho”, com mais de 400 concorrentes. Eu passei no teste e fiquei em cartaz ao lado da Maria Fernanda Candido e do Reynaldo Gianecchini. Foi meu primeiro trabalho profissional. Muitas pessoas foram conferir a montagem e acabei sendo chamado pelo produtor de elenco Guilherme Gobbi para fazer um teste para a série “Dupla Identidade”, na qual interpretei o hacker policial Cícero.

  1. De Campinas para o horário nobre da Globo. Qual o maior desafio para quem quer seguir a carreira de ator e não mora no Rio ou em São Paulo? Que dicas pode dar para quem quer seguir essa carreira?

Obviamente temos um mercado cultural em ascensão em Campinas e região, aqui temos grupos teatrais mundialmente famosos, temos o polo cinematográfico em Paulínia, mas não é nada comparado com o mercado aquecido que é em São Paulo. Meu conselho é mudar para lá, onde tem oportunidades e é pertinho, dá pra ter uma vida profissional em São Paulo e no interior ao mesmo tempo. E claro, sempre fazer teatro, é lá onde a gente aprende, cresce, amadurece e evolui como ator.

  1. O seu último grande papel foi em Malhação. Do papel de vilão (Moqueca, em Malhação) para um policial engraçado (Peçanha, em O Sétimo Guardião). Qual o maior desafio dessa transição?

Eu sou movido a desafios e me estimula muito fazer algo totalmente diferente. Nunca trabalhei com comédia e faz um tempo que eu tenho essa vontade. Estou muito feliz com essa oportunidade de poder fazer as pessoas rirem. Meu objetivo é me divertir, só assim vou conseguir divertir o público. Estou me inspirando em grande duplas cômicas e estou vendo as novelas antigas do Aguinaldo. Nossa novela tem essa energia.

Felipe Hintze pela primeira vez, estreia no gênero comédia.
  1. Você saiu da Malhação e foi direto para a novela das 21h. Qual o sentimento desse passo? É uma mudança radicalmente?

Foi uma alegria participar de uma temporada de muito sucesso da Malhação, nós fomos indicados ao Emmy, a gente teve uma qualidade artística bem aprimorada, sempre exaltando e comemorando as diferenças. Estar agora em horário nobre é uma grande responsabilidade, além de atingir um público maior, estamos falando do programa carro-chefe da casa, uma novela do Aguinaldo e a volta do realismo fantástico. Estamos fazendo um belo trabalho, o texto primoroso misturado com a direção autoral do Rogério Gomes vai resultar em um novela incrível. Sinto cheiro de Emmy também. Fico feliz pela emissora dar continuidade nessa nossa história.

  1. Sonhou em atuar com algum dos nomes que estarão na novela?

Sim, é uma alegria voltar a trabalhar com o Dan Stulbach. Uma honra ter Tony Ramos, Lilia Cabral, Elizabete Savalla no elenco.

  1. Das tramas de Aguinaldo Silva, qual a sua favorita?

Senhora do Destino, amo Nazaré Tedesco, um ícone.

  1. Você participou de Verdades Secretas, uma novela que alcançou prestígio no cenário nacional, principalmente entre o público jovem, que não acompanha mais esses tipos de produção. Qual o desafio como ator para cativar esse público?

Muitas pessoas me falavam que assistiam Verdades Secretas pelos stories do Hugo Gloss, claro que a internet tem um papel importante para disseminar o “boca-boca” e dar êxito na novela, mas isso só acontece quando a novela é boa, daí o público assiste. Tenho certeza de que o público jovem vai gostar de “O Sétimo Guardião”, por que o texto é muito bom e a história é muito bem conduzida.

 

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui