21 Grand Slams de Rafael Nadal; Conheça mais do maior vencedor da história do tênis em majors

O espanhol bateu o russo Medvedev por 3 sets a 2 após estar perdendo por 2 a 0 na final do Australian Open

1
104

No último domingo, dia 30 de janeiro, Rafael Nadal fez história mais uma vez ao derrotar o russo Medvedev na final do Australian Open por 3 sets a 2 após virar o jogo, que estava 2 a 0. Com a vitória, o espanhol chegou à marca de 21 Grand Slams no currículo e conquistou o título de maior vencedor de todos os tempos, deixando para trás Roger Federer e Novak Djokovic, ambos com 20.

Uma verdadeira lenda não só do tênis, mas também do esporte, Nadal sempre demonstrou um grande ser humano dentro e fora das quadras. No título que o colocou como maior campeão, demonstrou alguns valores que devem ser valorizados sempre. Com muito treino, luta dedicação, entrega e esforço, deixou tudo dentro da quadra e saiu vitorioso contra um jovem extremamente talentoso. Dando exemplo de superação, persistência, coragem, gratidão respeito e muito amor pelo que faz.

Por isso, a equipe da Campinas Café preparou um texto contando mais da trajetória, títulos, vitórias, derrotas e lesões do maio vencedor de Grand Slams de todos os tempos.

Primeiros Passos

De uma família de esportistas, Nadal é sobrinho de Miguel Ángel Nadal, zagueiro do Barcelona e da Seleção Espanhola na década de 90, começou a jogar tênis aos três anos de esporte e aos cinco passou a frequentar o clube regularmente duas vezes por semana. Com 12 anos ganhou títulos espanhóis e europeus, e aos 16 entrou para o ranking dos primeiros 50 tenistas da ATP.

Estreou profissionalmente em 2021, quando tinha apenas 15 anos. Em 2003, entrou no mapa de maneira definitiva, chegando em finais de challengers e se classificou pela primeira vez para o quadro principal de um ATP Masters 1000, o de Monte Carlo. Também ganhou seu primeiro título profissional, em Umag.

Divisor de Águas

O ano de 2005 foi a ascensão e consolidação do espanhol para o mundo, vencendo 11 títulos de ATP. Sendo dois Masters 1000, o de Monte Carlo e o de Roma e um Grand Slam, o Roland Garros. Ali começava a maior hegemonia da história do tênis em um único torneio. O jovem ainda chegou a final do Masters 1000 de Miami, mas perdeu para o futuro rival Roger Federer, foi o primeiro encontro entre os dois em uma decisão.

Dinastia no Saibro

Popularmente conhecida como quadra de terra/barro, Nadal é o maior tenista da história no terreno com 13 conquistas. Ninguém ganhou tanto um único Grand Slam quanto o espanhol. Foi campeão em 2005, 2006, 2007, 2008, 2010, 2011, 2012, 2013, 2014, 2017, 2018, 2019, 2020.

O estilo de jogo no saibro é mais lento, casando perfeitamente com as características do tenista: força mental e física. Com um preparo invejável, força, a natural técnica e explosão, foi o “casamento” mais bem-sucedido na história do esporte. Seja no número de títulos ou de vitórias, ninguém ganhou mais que ele, absolutamente dominante.

Lesões

Ser um atleta de alto nível requer horas de treino, repetição e jogos exaustivos, mas tudo isso cobra um preço: as lesões. Apesar de às vezes não parecer, Rafael Nadal é humano e desde o início de sua jornada sempre sofreu com lesões. Desde 2005 ele sofre de uma síndrome que afeta o seu pé, chamada de Müller-Weiss, danificando o osso, ela impede e compromete a mobilidade. Em 2021, ele teve que fazer novo tratamento e não disputar os torneios Wimbledon, das Olimpíadas de Tóquio e do US Open. Além disso, também já teve problemas no cotovelo, joelho e ombro, o que é plenamente normal no tênis.

Mas o que o torna diferente de todos, é o impacto e a força que quando volta a jogar. Seu psicológico parece ser inabalável mesmo após as derrotas.

Títulos

Se somar todos os títulos da carreira de Rafael Nadal, chegará a 90 títulos, 21 deles de Grand Slam, 209 semanas como número 1 do mundo, quatro Copas Davis e duas medalhas de ouro olímpicas, em simples e duplas.

Após a conquista do último Australian Open, o espanhol disse que se sente realizado, muito bem, feliz e que agora está repensando seu futuro e não pensa em parar. Sorte do público, sorte do esporte.

1 COMENTÁRIO

  1. O texto está com erros de informações e de pontuação, o que compromete a leitura do mesmo. De todo modo, vale o registro sobre Nadal!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui