Publicidade

Por Raíssa Zogbi 

Classificadas como uma das queixas campeãs nos consultórios, as dores, hoje, têm sido amenizadas por meio de tratamentos alternativos que evitam medicamentos e sobrecargas no organismo. E diante do leque de opções, a osteopatia conquistou seu lugar ao sol. Conhecida como uma especialidade da fisioterapia que aplica manobras com as mãos para devolver a mobilidade dos tecidos do organismo, como músculos e ossos, ela foi criada pelo médico Andrew Taylor Still, durante a Guerra Civil Americana. Na ocasião, Still notou que as patologias tinham relação com as manifestações físicas do corpo e que, ao fazer ajustes na estrutura, ele alcançava o equilíbrio dos sistemas, chamado de homeostase.  A Campinas Cafe conversou com o fisioterapeuta e proprietário da clínica Mahalo, Guilherme Vilas Boas, que nos explicou como funciona a técnica.

O que a osteopatia trata?

Hoje em dia, podemos tratar qualquer tipo de problema, disfunção, dor ou incômodo, sejam de origem conhecida ou não.  Desde uma dor de cabeça ou coluna, até doenças como diabetes.

Quando uma pessoa deve procurar o tratamento osteopático?

A qualquer momento, exceto em casos emergenciais traumáticos, que envolvam necessidade de procedimento médico hospitalar e cirúrgico. A osteopatia no pré  e pós desses procedimentos.

Saiba tudo sobre Osteopatia

Ela funciona como forma preventiva?

Sim. Na verdade, seria o cenário ideal se todos procurassem a osteopatia como prevenção. Sessões quinzenais ou mensais são ideais para equilíbrio e bem-estar.

Como a osteopatia é feita?

Através de uma avaliação minuciosa, o profissional detecta a raiz do problema e, só depois, iniciam as manobras manuais.

Como é feita a avaliação do paciente?

Investigamos desde postura e condições da rotina  (trabalho, sono e atividades fisicas), até questões fisiológicas como funcionamento dos órgãos e visceras. Olhamos o indivíduo como um todo e não por partes como a medicina tradicional. Fazemos testes clínicos, analisamos a biomecânica do movimento e damos importância para questões somatoemocionais e nutricionais, que são influentes quando se avalia de maneira holística (o todo). Iniciamos o tratamento após estudo da avaliação com sessões semanais, evoluindo para quinzenais ou mensais, de acordo com a necessidade do paciente.

Quais os principais benefícios da osteopatia?

Ter mais funcionabilidade, equilíbrio dos sistemas e resultados rápidos e efetivos, sem agredir o organismo com o uso frequente de medicamentos.

Saiba tudo sobre Osteopatia

Quais as contra-indicações formais da técnica ?

Na maioria dos casos a resposta é não. O mais importante a ser esclarecido é que para o tratamento Osteopático nós utilizamos diferentes técnicas manuais, ou seja, técnicas articulares, musculares, fasciais, viscerais e cranianas. Existem sim contraindicações de determinadas técnicas para diferentes casos, porém temos um grande leque de técnicas que podem ser escolhidas, respeitando cada caso. As contraindicações a osteopatia são, no geral, situações que exigem grande gasto energético do organismo do paciente ou em casos de alto risco, como: câncer e tumores, infecções agudas, fraturas, aneurismas, calcificações arteriais ou condições adversas, que serão avaliadas a cada caso.

Qual o principal diferencial da osteopatia?

A Osteopatia vem pra mostrar que com muito estudo,  uma visão mais humana e um diagnóstico mais amplo e elaborado, conseguimos, de maneira simples, resultados efetivos e rápidos para problemas de saúde, evitando o uso abusivo de medicamentos e práticas cirúrgicas. Algo que surgiu no século 19 e um dia ei de ser o nosso futuro.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui

um × 1 =