Publicidade

Tove Lo e Boy Pablo se apresentam na sétima edição do Popload Festival, completando o lineup ao lado de Patti Smith, The Raconteurs, Hot Chip, Beirut, Khruangbin, Little Simz, Luedji Luna e do bloco Ilê Aiyê. O Popload Festival acontece no feriado nacional do dia 15 de novembro, sexta-feira, no Memorial da América Latina, em São Paulo. Os ingressos podem ser adquiridos através do site www.ticketload.com.

PODE VIR!
O TNT Energy Drink convida a banda Boy Pablo para se apresentar com exclusividade no TNT After Stage, após o encerramento do festival! Parte da ativação da marca no evento, o show será limitado para mil pessoas e acontecerá no Auditório do Memorial. As primeiras 1000 pessoas que passarem pelo espaço do TNT dentro do festival ganharão o ticket para este after especial!

O TNT Energy Drink também oferece 40% de desconto nos ingressos para o festival em uma promoção limitada até às 23h30 do dia 21 de julho, domingo. Basta utilizar o código #TNTPODEVIR no momento da compra.

Tove Lo

Popload Festival 

A cantora e compositora pop sueca TOVE LO toca no palco principal do festival. Difícil de rotular, Tove Lo ficou conhecida como a artista que “levou o grunge para o electro-pop”. E é assim mesmo que ela quer se destacar: livre para testar fórmulas, estilos, gêneros musicais e parcerias. Com seu “pop enigmático”, já concorreu ao Globo de Ouro e ao Grammy. Começou a lançar suas músicas independentemente até assinar um contrato com a Warner Music. Em 2013, assinou com a Universal Music e lançou seu disco de estreia, Queen of the Clouds (2014), com os hits mundiais “Talking Body”, “Moments” e “Habits (Stay High)”, que ficou em terceiro lugar no Top 100 da Billboard. Fez colaborações bem sucedidas com Charli XCX, Alma, Nick Jonas, Flume e Major Lazer. Também se destaca como compositora: é co-autora da música “Love Me Like You Do”, interpretada por Ellie Goulding na trilha do filme “Cinquenta Tons de Cinza”, e também do hit “Homemade Dynamite”, da Lorde. Seu quarto disco, Sunshine Kitty, está previsto para ser lançado até novembro deste ano. Deste trabalho já conhecemos o single “Glad He’s Gone”.

Boy Pablo

Popload Festival 
Como todo representante do “bedroom-pop“, Nicolás Pablo Rivera Muñoz, de apenas 19 anos e ascendência chilena, compõe, grava e produz a maioria de suas músicas sozinho, tocando com a banda (formada por seus amigos da época do colégio) apenas em apresentações ao vivo. Fundou o projeto BOY PABLO em 2015 e ficou conhecido na cena independente com a música “Everytime”, de 2017, cujo vídeo conseguiu milhões de views e viralizou antes mesmo do lançamento do seu primeiro EP. O sucesso de “Losing You” veio na sequência e não demorou muito para receberem do site Pitchfork o título de “uma das bandas novas mais legais do planeta”. O grupo só começou a fazer shows (divertidíssimos, por sinal) fora da Noruega no ano passado, com uma estreia surpreendente: começaram com uma turnê esgotada nos Estados Unidos e marcaram presença em festivais de peso neste ano, como Coachella, Primavera Sound, Lollapalooza Chicago e Corona Capital. No final de 2018 lançaram Soy Pablo, seu segundo EP (sim, eles ainda não têm um álbum!), e em novembro se apresentam no Popload Festival como parte da ativação do TNT Energy Drink, patrocinador do festival.

POPLOAD FESTIVAL 2019

Popload Festival 
O Popload Festival já colocou em seu palco grandes nomes como Wilco, PJ Harvey, Lorde, Phoenix, The XX, Tame Impala e Iggy Pop. Nestes sete anos, consolidou-se como um dos principais festivais de música da cidade, atraindo público de todas as idades e regiões do Brasil. Além da curadoria que é o maior diferencial da marca, o festival se destaca por sua experiência sem filas, pela pontualidade, inovação, diversidade musical, pelo fácil acesso via transporte público, conforto e pela proximidade entre os artistas e os fãs.

Esta será a primeira apresentação do THE RACONTEURS no Brasil. Além do fenômeno Jack White, o supergrupo americano é formado por Brendan Benson, Jack Lawrence e Patrick Keeler, todos bem-sucedidos com suas respectivas bandas e projetos. Grupo que marcou época no indie no fim da década passada, o Raconteurs voltou à ativa depois de sete anos de hiato (e dez anos  após o lançamento do último disco). O primeiro single, “Steady, as She Goes”, lançado em 2006, foi indicado ao Grammy e ficou em segundo lugar na lista de melhor música do ano pela revista Rolling Stone. O hit levou o álbum de estreia Broken Boy Soldiers ao segundo lugar nas paradas do Reino Unido (e ao sétimo nas americanas), além de render à banda uma turnê de oito shows com Bob Dylan e mais uma indicação ao Grammy como Melhor Álbum de Rock. Após o lançamento do segundo disco (Consolers of the Lonely), tocaram em festivais como Glastonbury, Lollapalooza e Coachella. O álbum foi indicado a dois Grammy, levando o prêmio de Melhor Engenharia de Som. Em junho, presentearam os fãs o novo álbum Help Us Stranger, que ficou em primeiro lugar no Top 200 da Billboard.

A banda electroindie britânica HOT CHIP vem animando pistas há quase vinte anos. Formado em Londres no comecinho dos anos 00 pela dupla Alexis Taylor e Joe Goddard, o grupo se consolidou como representante tanto da cena eletrônica (com suas batidas inconfundíveis) como na cena indie (com suas letras reflexivas e, em alguns momentos, até melancólicas). A grande responsável pela onipresença do grupo em festas de todos os gêneros é “Over and Over”, do disco Warning (2006), uma das músicas mais tocadas até hoje. Ainda entram para a lista de hits-de-encher-pista: a deliciosa “Ready for the Floor”, lançada em 2008 e indicada ao Grammy, “Boy from School”, “Thieves in the Night” e “One Life Stand”, as duas últimas de 2010. Ao vivo, com uma banda de sete integrantes, as canções são desconstruídas, reinventadas e organicamente improvisadas, como numa grande mixagem ao vivo. Hot Chip volta ao Brasil com seis álbuns, inúmeros mixes e um novo disco na bagagem, lançado em junho deste ano.

Popload Festival 
Banda Hot Chip

Eles prometeram e voltaram! Dez anos e inúmeros pedidos depois, a banda de indie-folk BEIRUT retorna ao Brasil com um álbum recém-lançado! Ainda em 2006, o Beirut era apenas um projeto solo de Zach Condon, multiinstrumentista autodidata que compunha, tocava e gravava sozinho em seu quarto. Foi assim com Gulag Orkestar, primeiro disco, completado posteriormente com a ajuda de outros músicos que passariam a acompanhá-lo nas apresentações ao vivo. É deste álbum o hit “Elephant Gun”, de 2007, que foi trilha da minissérie global “Capitu” e fez com que a banda, até então indie, caísse no mainstream e no gosto do público brasileiro. O sucesso foi tamanho que deu origem ao movimento “Beirutando”, no qual fãs cantavam e tocavam músicas do grupo pelas ruas registrando em vídeo e publicando na internet. O disco The Rip Tide, de 2011, foi inspirado na turnê da banda pelo Brasil em 2009. Beirut lançou cinco álbuns e o último, Gallipoli, saiu em fevereiro deste ano.

Em plena ascensão, a rapper londrina Simbi Ajikawo, conhecida por LITTLE SIMZ, traz ao festival sua mistura perfeita de neo-soul, jazz, grime e hip-hop. Apesar de seus 25 anos, está na estrada há nove e já recebeu elogios de Damon Albarn, Kendrick Lamar e Dizzee Rascal, saiu em turnê com Lauryn Hill e NAS e sua lista de colaborações e parcerias inclui de Gorillaz (na faixa “Garage Palace”, do disco Humanz) a Khalid, sendo a mais recente com Serge Pizzorno, guitarrista da banda Kasabian, que lançou “Favourites”, primeiro single de seu novo projeto solo, em parceria com Simz. Sempre à frente de seu tempo, ela criou um selo próprio para lançar seus EPs, discos e mixtapes, misturando a esses lançamentos diversos gêneros, um pouco de experimentalismo, muita poesia, performances e conceitos ousados: seu segundo álbum, Stillness in Wonderland (2016), veio acompanhado de um pacote que incluía um curta-metragem, uma história em quadrinhos, uma exposição e até um festival próprio. Little Simz vem ao Brasil acompanhada de sua banda e com o show da turnê de seu elogiado terceiro disco, o versátil Grey Area, que contém o hit “Selfish”.

O trio instrumental KHRUANGBIN, do Texas, descreve seu estilo como chill-funk. O nome trava-língua significa “avião” em tailandês e tem a ver com a sonoridade da banda: uma homenagem aos álbuns psicodélicos de “funk tailandês” dos anos 60 e 70 que eles ouviram intensamente antes de gravarem o primeiro disco. O grupo é conhecido por misturar inúmeras influências de world music: soul music (do Oriente Médio) com batidas de hip-hop antigo, psicodelia e até pop espanhol, podendo ir do melancólico ao surf music. “Quase que uma trilha sonora de um filme do Tarantino”, como bem define a baixista Laura Lee. O guitarrista Mark Speer e o baterista Donald “DJ” Johnson completam a formação. Em seu programa de rádio na BBC 6 Music, Iggy Pop disse ser fã da banda! No ano passado, lançaram seu segundo disco, o elogiado Con Todo El Mundo.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui