Por Graziela Caproni

Nutricionista e apresentadora no quadro Sore Perguntas e Respostas. (Programa Pop Station Band)
@grazicaproni

Tem coisa melhor que comer uma pipoquinha? Consumida nos momentos de lazer, um clássico nos cinemas, nem sempre a pipoca é vista como um alimento saudável, principalmente por causa das grandes quantidades de gordura e sal adicionadas durante o preparo. Mas, quando bem feita e consumida com equilíbrio, é uma ótima pedida para um lanchinho tudo de bom.

Benefícios

A pipoca apresenta alto teor de fibras e uma parcela de amido resistente, um tipo de carboidrato, contribuindo para a flora intestinal e para a saúde como um todo. Contém também importantes nutrientes como magnésio, manganês, fósforo, zinco, vitaminas B3 e B6 e polifenóis com poder antioxidante – aliado contra os radicais livres, aquelas moléculas instáveis e perigosas que quando em excesso atacam as células e benefícios e nutrientes da pipocaprovocam desastres que vão de envelhecimento precoce até câncer. Imaginou que uma “simples” pipoquinha fosse tão recheada de coisa boa assim? Pois é. A maioria das substâncias protetoras da saúde está na casca, aquela capa que teima em ficar agarrada nos dentes. Mas, agora preste ainda mais atenção: não estou me referindo àquela pipoca feita no óleo de soja, coberta com a gordura hidrogenada inflamatória sabor manteiga que encontramos nos cinemas. Achou que seria tão óbvio assim, meu caro leitor? O ideal é ser feita em panela.

Modo de preparo

benefícios e nutrientes da pipoca

Como na época da minha infância, me lembro da minha mãe cantando uma musiquinha e batendo a colher de pau na panela para o milho estourar! Dá mais trabalho, mas não se compara. Um punhado de milho, um fiozinho de óleo e uma panela no fogo… Voilà! Bastam alguns minutos – e muitos “pops”. Pronto! Pipoca de microondas dessas prontas não rola! Além da quantidade de sódio alta (e excesso de sódio nesse calor é complicado: dor de cabeça e retenção hídrica na certa), a quantidade de gordura dessas pipocas para serem feitas em micro também é sempre maior, sem falar que gordura vegetal hidrogenada está presente em algumas marcas mais populares, usada como agente (barato) de condução de calor. Pode perceber que pipocas com 0% de gordura são mais duras e demoram mais para estourar. benefícios e nutrientes da pipocaNa panela use um pouco de óleo de coco, só como veículo de condução de calor. Ou utilize azeite misturado com um pouquinho de manteiga. Também pode ser feita no microondas colocando o milho em uma travessa de vidro coberta com plástico filme (fazer furinhos no plástico) por aproximadamente cinco minutos ou então só colocar o milho em um saco de papel (desses de pão) fechado na ponta, no microondas também pelo mesmo tempo. São opções, mas a pipoca fica mais dura. A pipoqueira elétrica também pode ser usada. Um brinde aos tempos modernos… rs! Você pode “aromatizar” acrescentando, por exemplo, uma misturinha de especiarias, ervas secas no óleo ou um sal temperado. Por aqui gosto de misturar algumas pitadas de açafrão e a pipoca fica mais amarelinha e nutritiva. Vale salientar sobre a qualidade do milho brasileiro, a produção geneticamente modificada e o uso de agrotóxico podem ser prejudiciais. Dê preferência ao milho orgânico sempre que puder. Aproveite! Pipoca, um estouro de fibras e antioxidantes, inclua uma xícara em seus lanchinhos e bom apetite.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui

2 × 5 =