Publicidade

Por Mariana Arruda

Não importa o destino, deixar o pet para trás na hora da viagem é uma escolha que deixa os tutores preocupados. E, para quem escolheu um destino que comporta animais e quer a companhia do pet, a preocupação deve ir além de apenas arrumar a mala. Cada trajeto requer uma forma correta de transportá-lo de forma segura e sem sofrimento. Além disso, o comportamento do pet e estilo da viagem também precisam ser levados em consideração. Carro, avião ou ônibus? Anote as dicas!

Carro

como transportar os pets nas viagens

Para quem vai pegar estrada com o pet, vale lembrar que ele precisa estar na caixinha de transporte, no banco de trás e com o cinto de segurança. “Ele nunca deve estar na parte externa, no lado esquerdo ou entre braços e pernas do motorista”, explica a médica veterinária do Centro Veterinário de Campinas, Lorelei Marchini Manali. Além disso, é importante parar  durante o percurso, aproximadamente a cada duas horas, para que o pet possa fazer xixi, beber água e, em alguns casos, até comer em quantidade moderada.

Avião

como transportar os pets nas viagens

Assim como para os humanos, a organização dos documentos nesse tipo de viagem é fundamental. Segundo a médica veterinária do Centro Veterinário de Campinas, Domenica Signorelli, para pegar o avião com o animal de estimação, a documentação dele deve estar de acordo com as normas da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e das companhias aéreas. “Para viagens nacionais, o dono deve apresentar a carteira de vacinação e um atestado de saúde do animal”, conta. Porém, a médica chama a atenção para a necessidade da consulta com um veterinário do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento em viagens internacionais. “Além disso, o dono precisa obter informações sobre as regras federais do país de destino para evitar qualquer problema na hora do desembarque”, completa.

Ônibus

como transportar os pets nas viagens

Em viagens rodoviárias, o dono também deve ter em mãos um atestado que comprove as boas condições de saúde do animal, que deve ser emitido no máximo 15 dias antes da viagem, de acordo Lorelei. Além disso, o dono deverá pagar uma passagem extra para acomodá-lo ao seu lado. “Antes, era permitido que os animais viajassem no corredor ou próximo ao dono durante a viagem, agora eles devem ficar ao lado de seu dono, sempre em caixas especiais para transporte”, explica a médica veterinária. Por fim, ela lembra que é permitido apenas dois animais de pequeno porte (até dez quilos) em cada ônibus.

Saiba antes de embarcar!

  • Tenha a carteira de vacinação em dia;
  • Animais podem ficar estressados com a viagem, especialmente os gatos;
  • Leve o pet no veterinário para saber se é uma boa ideia viajar com ele;
  • Não medique o animal sem a orientação do médico;
  • Alimente o pet duas horas antes da viagem para que não ocorra enjoos.
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui