Publicidade

Filho mais velho de agricultores e nascido em 1949, Jerci Maccari desenvolveu o gosto pela arte aos seis anos, quando ficou encantado ao ver um pinheiro desenhado por sua prima. Ao dedicar-se aos traços e pinturas, Maccari diferenciava-se de colegas da escola pelas habilidades artísticas. Hoje, sua obra possui uma identidade única, que encanta os apaixonados pela arte. A redação da Campinas Cafe conversou com o artista para saber mais sobre a sua história e o processo de produção de suas obras. Confira!

Como acontece o seu processo criativo?  

jerci maccari
                              Jerci Maccari

Jerci: em todas as vezes que visito minha família no sítio, onde morei até meus 13 anos, sempre acompanho o dia a dia das atividades das pessoas que moram lá. E as cenas que me chamam atenção eu fotografo. Esse natural é meu “modelo” e com base nele, todas as lembranças, mais o cenário que me cerca, faço meus estudos. Geralmente os faço no sítio, pois ambientação e clima são propícios, depois, no ateliê em Valinhos, pinto as telas.

O que a natureza significa para você?

A natureza é minha fonte inspiradora. A explosão de cores que está nas minhas telas vem das matas, florestas, campos e plantações. Eu realço seu efeito das estações que me embriagam com a exuberância das suas cores, que é o outono e primavera.

O seus traços são únicos. Como você identifica a sua obra?

É uma pintura figurativa, sem muito detalhes no traço, com cenário geometrizado, pinceladas que remetem ao impressionismo, composição com certa ingenuidade e cores quase puras. Amigos do meio artístico me diziam: “Seu trabalho não se enquadra especificamente em uma escola, como as tantas que existem, seu estilo é Jerci Maccari”. Até hoje não sei ao certo, deixo aos entendidos definirem. 

Jerci Maccari

Por que você não coloca rostos nas pessoas? O que isso significa? 

O lavrador, o dono da agricultura familiar, o pequeno produtor rural, que é a principal fonte de produção agrícola dos Estados do Sul, eu nunca consegui criar sua identidade como tal, pois nunca foi reconhecido como tal. Toda política agrícola, salvo poucos momentos, foi criada para beneficiar  os grandes latifúndios, cuja terra nunca puseram as mãos. E foram se apropriando das pequenas propriedades, expulsando seus verdadeiros donos para as cidades, onde se tornam serviçais de segunda categoria, pois não tiveram outra escolha que não fosse trabalhar na roça. 

Jerci Maccari

Quais são as suas inspirações na hora de produzir as obras? 

A inspiração vem no momento em que faço o esboço, em que crio e defino o que fazer. Pintar é um ato físico, que cansa muito, mas sempre acompanhado de uma música que me emociona, me estimula. Gosto muito de pintar a tarde e à noite. O silêncio da noite me inspira. 

Como você escolhe  as cores da sua obra? 

Escolho as cores aleatoriamente, o difícil é dar o primeiro passo. São etapas, primeiro penso no céu, depois no cenário e por último as figuras, momento em que as cores são escolhidas para contrastar com tudo que foi pintado. Há momentos em que fico completamente perdido, o trabalho não evolui E eu acabo pegando outro (obra), pois em algum momento a solução se clareia em minha mente.

Jerci Maccari

Conte um pouco sobre você e sua trajetória. 

Estudei em escola rural até o 3º ano primário. Aos 13 anos ingressei no seminário, pois queria ser padre. Sai de minha comunidade Secção São Miguel no município de Francisco Beltrão e fui para Ibicare, onde fiz o ginásio. Lá descobri a música e a pintura, pois tínhamos aulas regulares dessas matérias e acabei pegando gosto pelo desenho. Em l967, mudei para Pirassununga – SP, onde cursei o Clássico e conheci outros artistas, depois saí da etapa de desenho e comecei a pintar.

Serviço: 

Gostou das obras? Entre em contato com o artista através das mídias digitais.

Site: jercimaccari.com.br
Instagram: instagram.com/jerci.maccari
Facebok: facebook.com/jerci.maccari

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui

quatro × quatro =