Por Mariana Arruda

Na última segunda-feira, dia 10, ocorreu a primeira cirurgia robótica no Hospital Vera Cruz. Essa foi a primeira vez que um robô participou de uma operação em um hospital particular na região de Campinas. Com auxílio do Sistema Robótico Da Vinci, o urologista Dr. Sandro Mendonça Faria realizou uma prostatovesiculectomia radical laparoscópica, indicada para o câncer de próstata, em um homem de 57 anos.

De acordo com o médico responsável, Dr. Sandro Faria, o uso do robô é eficiente tanto na cirurgia quanto na recuperação do paciente. “É muito melhor. Na convencional, o paciente fica três dias hospitalizado, precisa de dreno e transfusão sanguínea. Já quando faz com o robô, o paciente vai pro quarto, fica um dia na UTI e, depois, vai para casa, com apenas uma sonda”, explica.

Hospital Vera Cruz
Da Vinci em ação: cirurgião controla tecnologia que garante precisão em procedimento minimamente invasivo (Foto: Arquivo Vera Cruz)

Diferenças

Segundo o Dr. Sandro, as sequelas mais leves são os maiores benefícios. “Quando você faz uma cirurgia convencional, 70% dos pacientes evoluem para uma disfunção erétil e 50% para uma incontinência urinária. Já na cirurgia robótica, esses números caem para 10% em ambos os casos, sendo que esses pacientes possuem maior capacidade de recuperação”, completa.

Ambos procedimentos demoram cerca de três horas. Porém, na robótica, o tempo de operação com o cirurgião é de uma hora e meia ou duas horas, metade do tempo da convencional. “Na cirurgia comum, o paciente precisa de uma semana para se recuperar”, explica. Além disso, a cirurgia laporoscópica é menos invasiva, pois o robô possui maior amplitude de movimentos em relação à mão humana. “Por ter maior precisão, a área cirúrgica tratada é menor, e o paciente tem uma evolução maior do que a convencional”, diz Sandro.

Robô

A tecnologia nasceu nos Estados Unidos e é o que há de mais moderno em precisão cirúrgica. O Da Vinci pode ser usado em cirurgias torácicas e em procedimentos nas áreas como urologia, coloproctologia e gastroentologia. Porém, o uso mais comum é na cirurgia de retirada de próstata.

O Vera Cruz é o 39º hospital brasileiro a adquirir o Sistema Robótico Da Vinci e a primeira instituição privada fora das capitais a adquirir a tecnologia. Para isso, foi investido R$ 3,3 milhões. Mas, esse não é o custo final: sobre a compra são adicionadas as pinças, com custo similar ao equipamento básico.

Hospital Vera Cruz
O médico urologista, Dr. Sandro Mendonça Faria, apresenta Da Vinci, o primeiro sistema robótico do interior do país (Foto: Arquivo Vera Cruz)

“Viabilizar a tecnologia de cirurgia robótica para Campinas foi um enorme desafio. A iniciativa demandou importante aporte de capital humano e financeiro, alinhado com o planejamento estratégico da instituição de se manter na vanguarda no que diz respeito à inovação tecnológica e excelência no atendimento dos pacientes”, explica o diretor comercial da instituição, Dr. João Paulo de Oliveira.

“Disponibilizar cirurgia robótica no Hospital Vera Cruz nos torna um polo cirúrgico na região”, reforça o Diretor Comercial do Hospital Vera Cruz, Dr. João Paulo de Oliveira (Foto: Arquivo Vera Cruz)

Além disso, o procedimento exige menos médicos do que a operação convencional. “Com quatro profissionais é possível fazer a cirurgia, como médico, anestesista e auxiliar. Faço essa cirurgia há dez anos, sempre na grande São Paulo, porque a gente não tinha o sistema no interior”, conta Dr.Sandro. Até o final deste ano, o HVC pretende realizar nove cirurgias diferentes com o robô.

Referência

O Hospital Vera Cruz prioriza a tecnologia e inovação. Desde o ano passado, o Hospital passou a fazer parte do Hospital Care, holding administradora de hospitais, composta pela Bozano Investimentos, Família Horn e Cia Bozano.

Diretor técnico do Hospital Vera Cruz, Dr. Agnaldo Catanoce, ao lado do Diretor Executivo de Mercado da Hospital Care, Felipe Kotait Borba (Foto: Arquivo Vera Cruz)

De acordo com o diretor executivo de Mercado da Hospital Care, Felipe Kotait Borba, a cirurgia robótica aliada às diversas outras iniciativas listadas acima e que estão em andamento, farão com o que o Hospital Vera Cruz mantenha sua posição de liderança na região, atuando como referência de alta complexidade, não só em excelência médica, mas também em inovação hospitalar. “O grande objetivo de todo o nosso time é levar aos nossos pacientes o que há de melhor no mercado”, explica o dirigente.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui

dez + 12 =