A quarentena é necessária para a contenção da covid-19, porém, não sair na rua também pode acarretar problemas de saúde, em especial para quem mora em apartamento. A baixa exposição ao sol pode prejudicar a produção da vitamina D, que é ativada na pele e possui funções essenciais, como absorção do cálcio, formação e manutenção dos ossos, além do funcionamento adequado de outros órgãos.

Os baixos níveis de vitamina D estão associados à diversas doenças, como osteoporose, raquitismo, hipertensão, diabetes e até AVC. E sua falta no organismo pode ocasionar sintomas como depressão, baixa imunidade, dor nos ossos, fadiga e cansaço, e perda de cabelo.

A vitamina pode ser absorvida de duas formas: “Na quarentena, apesar do processo ser dificultado, ainda é possível, dependendo de onde você vive, passar cerca de 5 a 10 minutos em uma janela que pegue sol, enquanto expõe áreas geralmente cobertas, como pernas, costas e barriga, ao sol para garantir a vitamina. Outra forma é via suplemento oral de vitamina D, com orientação de um médico”, indica a Dra. Ana Lívia Bagatini, médica especialista em dermatologia.

exposição solar

A falta de exposição direta ao sol, porém, não pode ser confundida com a falta de exposição aos raios ultravioletas. A radiação ainda está por toda parte, seja através dos aparelhos celulares, computadores e lâmpadas, ou do sol que atravessa as janelas e pode penetrar na pele. Dessa forma, é importante manter o uso de protetor solar na quarentena.

Cuidados com a aparência em casa

Durante o isolamento social, a rotina bagunçada pode alterar a dieta, o que afeta nosso organismo e, consequentemente, nossa aparência. Por estar em casa, muitas pessoas abrem mão dos cuidados normalmente usados no dia a dia, ou alteram-nos, por acreditar que não os precisarão dentro de casa. A Dra. Ana Lívia, porém, ressalta que devemos manter rotina de beleza nesse momento. “É importante fazer o skincare de forma usual, mesmo em casa, lugar em que muitas vezes abusamos de doces, chocolates, comidas gordurosas, que podem levar ao aparecimento de acne e afetar a saúde da pele”.

Não é só a pele que é afetada pela mudança no cotidiano. “Muitas pessoas podem se queixar de queda de cabelo. É o que chamamos de eflúvio telógeno, uma queda ocorre após um fator desencadeante, que pode ser stress, pós-parto, picos febris e dieta”, explica a médica. Se isso acontecer, é recomendado conversar com um dermatologista para que ele possa entrar com tratamento para amenizar a queda capilar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui

1 × 3 =