Quem não gosta de um cafezinho? Hoje, dia 14 de abril, é celebrado o Dia Mundial do Café, bebida que no Brasil, só não é mais consumida do que a água, de acordo com a pesquisa realizada em 2019, da JACOBS DOUWE EGBERTS (JDE), empresa detentora da Pilão e L’OR, junto à Aocubo.

Por isso, a Campinas Café preparou uma matéria especial com curiosidades sobre a bebida, números e algumas dicas deliciosas para quem gosta de apreciar um bom café.

Mesmo com um clima tropical e temperaturas quentes, o que, em tese, não seria tão convidativo para bebidas quentes, os brasileiros bebem, em média, de 3 a 4 xícaras de café por dia, o que equivale a aproximadamente 5,8kg ao ano. Os dados foram revelados pela Organização Internacional do Café (OIC) e Dieese. Além disso, o Brasil figura na lista dos 15 países que mais consomem a bebida, ocupando o 14° lugar no ranking.

Finlândia lidera a lista 

No topo do ranking está a Finlândia, com um consumo de mais que o dobro dos brasileiros: aproximadamente 12kg per capita ao ano. Uma das explicações do alto consumo é o clima do país. Localizado no norte do planeta, a Finlândia possui temperaturas de extremo frio no inverno. Para aquecer a temperatura corporal, os finlandeses costumam tomar de 5 a 8 xícaras de café durante todo o dia (inclusive à noite no jantar).

Os Queridinhos

O tipo de café preferido dos brasileiros é o café expresso, conhecido por ser mais forte. Em segundo lugar está o café com leite, o famigerado pingado, em que na receita original é feito da mistura de 80% de leite com 20% de café. Porém, pode ser feito de acordo com o gosto da pessoa, com mais café ou menos leite.

O cappuccino fica na terceira posição, e é uma mistura de café, leite, chocolate, noz moscada e canela. O macchiato, feito de 50% expresso, 50% creme de leite, e o café latte (versão encorpada do cappucino), ocupam a quarta e quinta posição, respectivamente.

Origem

Sua origem é extremamente antiga, por volta do século VII, na Etiópia. Apesar disso, se popularizou muito na Arábia, berço do cultivo. Com a popularização, se estendeu para o restante do “Mundo Árabe” e posteriormente para a Veneza, na Itália. No Brasil, chegou pela primeira vez 1727, tendo as primeiras plantações na Região Norte. Depois, foi trazida para a Região Sudeste entre 1800 e 1850.

Maior exportador do mundo

Toda essa popularidade da bebida somada a condições favoráveis de solo e clima, fazem do Brasil o maior exportador de café do mundo. Somente em 2021, de acordo com informações do Conselho de Exportadores de Café do Brasil (Cecafé), o país exportou 40,3 milhões de sacas de 60 quilos. Com isso o produto movimentou US$ 6,2 bilhões e um aumento de 10,3% em receita cambial se comparado com o último período.

Ao todo, 122 países receberam o café brasileiro no último ano, os Estados Unidos foram os que mais importaram a bebida, com 7,7 milhões de sacas durante o ano, um volume 4,4% maior do que em 2020. Esses números mostram que os estadunidenses foram responsáveis por 19,3% da compra do café brasileiro. Na sequência, vem a Alemanha, que importaram 16,2% do produto, representando 6,5 milhões de sacas. Apesar dos números expressivos, teve uma queda de 14,4% em relação a 2020.

Itália, Bélgica e Japão fecham o top 5 com 2,9; 2;8 e 2;5 milhões de sacas, respectivamente.

Fenômeno das Capsulas

Práticas, na medida certa, rápidas e com diversas variações de sabores, as capsulas dominaram o mundo dos cafés. Atualmente, quando se pensa em cafeteira, naturalmente vem à cabeça as diversas máquinas de café em capsula. Mas você sabe sua origem? Contaremos agora um pouquinho de história, e em seguida, deixaremos uma super recomendação da Grancoffee.

De acordo com o jornal digital português, o Observador, o café em cápsula foi inventado por John Sylvan, no ano de 1995, revolucionando este universo, as capsulas tomaram conta do mercado, fazendo com que hajam diversas máquinas e tipos de café, não somente o tradicional expresso. Cappuccino, latte, chá e uma variedade imensa de sabores podem ser consumidos através das capsulas, seja uma bebida mais forte ou fraca, com características particulares de cada país.

Novidades Grancoffe

A tradicional marca brasileira, fundada em 1998, é líder no país em máquinas de café e bebidas quentes. E neste ano, já trouxeram duas novidades no primeiro trimestre. A primeira delas é a linha “Astro Café”, que são produzidas em capsulas de alumínio para o consumo em casa. São 5 variedades, cada uma com um estilo e sabor único.

Astro Café – Orgânico

Astro Café – Bourbon

Astro Café – Ristretto

Astro Café – Supremo

Astro Café – Descafeinado

A outra novidade é a linha de capsulas de cafés torrado e moído compatíveis com as máquinas Nespresso Professional. Trata-se da “Astro Café Pró”, que incluem cinco blends.

Astro Café – Ristretto, Intensidade 10

Astro Café – Supremo, Intensidade 9

Astro Café – Equilibrado, Intensidade 8

Astro Café – Descafeinado, Intensidade 7

Astro Café Orgânico – Intensidade 6

Acesse o site store.grancoffe.com.br para garantir os novos produtos. Confira:

Nova linha de cafés Grancoffe – Foto: Campinas Café

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui