Integrantes do Circuito Litoral Norte de São Paulo, as cidades de Bertioga, Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba reúnem atrativos naturais que envolvem paisagens de praias com Mata Atlântica preservada, cachoeiras e trilhas, além de cultura e história ricas e tradições caiçaras. Litoral Norte de São Paulo

Devido sua proximidade com a capital paulista, são apenas 110 quilômetros até a primeira cidade, e ao acesso facilitado pelas principais rodovias do Estado, a região surge com grande destaque entre os destinos a serem visitados pós-pandemia.

Pensando nisso, selecionamos a seguir 15 atrações para o visitante descobrir o melhor do litoral norte paulista. Confira!

Litoral Norte de São Paulo

Bertioga

Forte São João e passeio histórico de Escuna

As escunas já são tradicionais em Bertioga e oferecem passeios por diversas praias e atrativos da cidade. Em um roteiro histórico, é possível visitar, por exemplo, o Forte São João, construído em 1547 e considerado o mais antigo do Brasil.

Tombada como patrimônio histórico, a fortaleza é aberta à visitação e conta com antigas armaduras e armas da esquadra portuguesa, fragmentos do livro de Hans Staden e salas temáticas com o acervo indígena como lanças, arcos, flechas, entre outros.

Praia do Itaguaré e gastronomia caiçara

Com natureza intocada, a Praia do Itaguaré, localizada a cerca de 20 quilômetros do centro da cidade, oferece uma das paisagens mais bonitas da região. Integrando o Parque Estadual da Restinga de Bertioga, o local se oculta pela mata preservada, formando um cenário a ser descoberto. Litoral Norte de São Paulo

A praia de três quilômetros se divide em duas por uma enorme falésia. Com mar de ondas fortes, indicado para surfistas, o lugar também oferece como atrativo o encontro do mar com o rio que dá nome à praia, onde é possível praticar canoagem ou stand up paddle.

Em uma curta trilha próxima da falésia, é possível encontrar bons restaurantes que oferecem ostras, peixes, crustáceos, frutos do mar e outras delícias típicas de praia.

Trilha do Guaratuba e passeio de canoagem no Jaguareguava

A trilha, que sai da Boraceia, tem quatro quilômetros de extensão e nível médio de dificuldade. Passando por regiões de restinga alta e baixa, além de mata de encosta e travessia do ribeirão Perequê-Mirim, é um passeio perfeito para os apaixonados por ecoturismo. No total, a atividade dura cerca de seis horas e exige agendamento prévio.

E, ainda entre os roteiros de ecoturismo, o percurso do rio Jaguareguava também merece destaque. Com águas tranquilas, o rio é ideal para um passeio de canoa, caiaque, ou stand up paddle.

Caraguatatuba

Mirantes da Orla

Situado na Praia do Camaroeiro, o complexo reúne três mirantes: o do Mangue, do Costão e o do Pôr do Som. Além de oferecer bela vista da região – incluindo as cidades vizinhas de São Sebastião e Ilhabela – o local foi projetado para funcionar como um point cultural, recebendo eventos musicais. Litoral Norte de São Paulo

Complexo Turístico do Camaroeiro

Na região central da cidade, o complexo turístico conta com diversos atrativos entre as praias do Camaroeiro e a Prainha. Mirante, farol, centro comercial, píer, teatro de arena, entre outros espaços fazem parte do projeto.

Morro Santo Antônio

Com 325 metros de altura e vista privilegiada de Caraguatatuba e São Sebastião, o Morro Santo Antônio é parada obrigatória para admirar a paisagem local. Além disso, o lugar é ideal para a prática de atividades como voo livre, parapente e asa delta.

Ilhabela

Avistagem de baleias

Os primeiros relatos sobre a passagem de baleias jubarte pelas proximidades de Ilhabela já começaram a chegar. De acordo com o Projeto Baleia à Vista foram vistas jubartes na Ponta da Pirassununga, Ponta do Boi, dentro do canal, perto dos Borrifos, na Ponta da Sela e até perto da Ilha das Cabras. As baleias passam pela região de Ilhabela quando estão migrando. Sendo assim, elas vão das águas frias da Antártida para se reproduzir em Abrolhos, na Bahia.

No verão, elas retornam para o extremo sul em busca de alimento. A possibilidade de avistar baleias e também arraias, golfinhos e até orcas é uma das principais atrações para quem passeia de barco em Ilhabela entre os meses de junho e agosto.

Birdwaching

Ilhabela tem as dez maiores montanhas insulares do Brasil, com picos que chegam a 1300 metros de altura, além de área de mangue e 130 km de faixa costeira. Essas características de relevo proporcionam um ambiente ótimo para as aves, e, por isso, não é de se espantar que a ilha reúna mais de 350 espécies, entre elas, o Papagaio-moleiro, eleito a ave símbolo da cidade. Há passeios guiados especialmente para a observação de aves como o Tiê-sangue e o Tangará. Litoral Norte de São Paulo

Turismo Histórico

A Igreja Matriz de Nossa Senhora da Ajuda e Bom Sucesso está localizada no Morro do Baepi eleva o nome da padroeira de Ilhabela. Ela guarda dentro do seu centro a imagem de Nossa Sra. D’Ajuda. Já a antiga Cadeia e o Fórum de Ilhabela consistem em um edifício antigo que foi construído em 1914. No andar térreo funcionava uma cadeia e, no superior, havia o Fórum da cidade.

Outro destaque histórico da cidade é a Fazenda do Engenho D’Água, construída no século XVII e grande produtora de açúcar e aguardente na época. Tombada pelo CONDEPHAAT em 1945, ainda guarda muitas características originais como os porões dos escravos, o que originou algumas lendas sobre o local.

São Sebastião

Arquipélago de Alcatrazes

Reaberto em 2019, o Arquipélago de Alcatrazes, a 45 quilômetros da costa de São Sebastião, é um reduto de natureza ainda pouco explorado. Com uma paisagem que inclui enormes rochedos arredondados e vegetação de Mata Atlântica, além de mar cristalino, o local é um refúgio de vida silvestre administrado pelo ICMBio – as visitas, inclusive, devem ser monitoradas por um profissional do Instituto, já que a área é protegida por uma unidade de conservação federal.

Com rica vida marinho, incluindo mais de 1300 espécies como tartarugas, arraias e golfinhos, Alcatrazes é considerado um dos melhores pontos de mergulho do país, com mais de 100 locais propícios para a prática e visibilidade de até 30 metros.

Centro Histórico

O centro histórico da cidade abriga preservado conjunto colonial, com construções que datam desde o século 17 a 19. Entre os destaques estão: Igreja Matriz, Casa de Câmara, Cadeia Pública, Casa Esperança e Casa das Janelas.

Localizado nos arredores da Rua da Praia, o centro é composto por sete quarteirões. A melhor opção para aprender sobre a história, arquitetura e cultura local é fazer uma visita monitorada pela região.

Turismo de Pesca – Bairro São Francisco

Reduto da maior comunidade pesqueira de São Sebastião, o tranquilo bairro preserva as tradições e cultura caiçara. Sua orla, colorida pelos barquinhos, é uma boa opção para quem busca turismo de pesca, assim como os ranchos de pescadores locais.

Ubatuba

Ilha Anchieta

Considerada uma das principais atrações naturais da cidade, a Ilha Anchieta faz parte da área de proteção ambiental do Parque Estadual da Ilha Anchieta. Oferecendo grande oportunidade de integração à natureza, com rica fauna e flora e um mar transparente propício para mergulho, o local é ideal para um passeio de escuna ou lancha, ou um roteiro por trilhas com mirantes e vistas imperdíveis.

A ilha também abriga um complexo de ruínas tombadas pelo CONDEPHAAT, com mais de 2 mil m² de edificações conservadas, incluindo o Presídio, onde ocorreu uma das maiores rebeliões nos anos 1950.

Projeto Tamar

Desde os anos 1990, o projeto Tamar atua na cidade com o objetivo de preservar tartarugas e conscientizar sobre o meio ambiente. O lugar apresenta tanques e aquários unindo educação ambiental e diversão. O tanque principal, um dos destaques locais, oferece grande interação com 26 tartarugas marinhas que podem chegar a até 130 quilos.

Ali também funciona o Museu Caiçara, que conta com acervo de mais de 200 peças sobre a história e cultura do povo local.

Ruínas da Lagoinha

Localizadas na parte sul da cidade, as ruínas fazem parte do engenho da antiga Fazenda do Bom Retiro, construída em 1828. No local, foram produzidas toneladas de açúcar e cachaça. O local remonta a um dos períodos mais prósperos da região, quando a produção valeparaibana era negociada no porto local. Além disso, conta-se que ali seria construída a primeira fábrica de vidro do país; resquícios da obra, inclusive, podem ser observados até hoje: grandes pilares de 10 metros de altura, em pedra e cal.

As ruínas da Lagoinha foram consideradas patrimônio tombado pela CONDEPHAAT e hoje são administradas pela Fundart, que mantém o local aberto para visitações. Entre a construção e a vegetação densa que recobre o lugar, o cenário é cinematográfico e merece uma visita.

Para visitar esses atrativos, acesse o guia de fornecedores locais no site:  circuitolitoralnorte.tur.br/guia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui