ACREDIDITE: ELES TAMBÉM SOFREM COM O FRIO

Assim como nós, humanos, os cães também precisam de cuidados especiais na época do inverno para se protegerem de patologias típicas dessa estação. “Sim, as doenças de inverno também podem atingir os peludos e é sua responsabilidade protegê-los delas” afirma o médico veterinário Cauê Toscano, que destaca alguns cuidados.

Traqueobronquite infecciosa canina
Essa doença te nome complicado mas é popularmente conhecida como tosse dos canis. É muito comum entre os cães e possui uma forma de contágio bastante rápida. A doença é provocada por vírus ou bactérias e começa com tosse de cachorro simples e garganta inflamada, que não deve ser negligenciada. Se não tratada, pode evoluir para um quadro de pneumonia.

Gripe canina
Ela é bem parecida com a gripe dos seres humanos e pode ser passada de um cão para o outro. O vírus responsável por essa gripe é o H3N8 e foi descoberto em cavalos cerca de 40 anos atrás. Porém, em 2004, foi identificada em cachorros, especificamente nos galgos. Alguns cães podem estar com o vírus e não apresentar nenhum sintoma, mas, ainda assim, podem transmitir para outros cães. Os principais sintomas são febre, tosse persistente, coriza e espirros.

Mantenha as vacinas em dia
As vacinas são a principal forma de prevenção contra doenças de inverno. Avalie junto do médico veterinário a necessidade.

Menos banho e tosa
Os pelos são a proteção natural dos cães, portanto, diminua as tosas durante o inverno. Aépoca mais fria do ano pode deixar os cachorros suscetíveis a certas doenças de inverno.

Roupas e cobertores
Além do pelo, em alguns casos podem ser necessárias algumas peças de roupa para manter o cão aquecido, principalmente em regiões mais frias do país como sul e sudeste. Opte pelas funcionais e confortáveis. As melhores peças são as quais o cão se sinta livre para brincar e fazer suas necessidades naturalmente.

Horários mais quentes para o passeio
Enquanto no verão os horários da manhã e da noite são os melhores para passear com os cachorros, no inverno é justamente o contrário. Procure horários mais quentes e que ainda tenham sol, como às 16h, por exemplo.

Importante: Caso o cão apresente algum desses sintomas ele deve ser levado a uma clínica veterinária.


* Cauê Toscano é médico veterineario do Vet Quality Centro Veterinário 24h.

Tags