Abra sua mente, faça sua mala e conheça lugares inusitados

Nada melhor do que começar o ano com planos e muitos sonhos. Mas, melhor ainda é ter força de vontade para buscar a realização de cada um deles. E viajar é, comprovadamente, um dos melhores investimentos que se pode fazer, afinal, ele te traz novas experiências, contato com novas culturas, aguça a criatividade e fortalece a mente.
Por isso, carregue nas costas apenas o peso da sua bagagem! A blogueira Lala Rebelo selecionou destinos que são boas pedidas e prometem estar em alta em 2017. Se o seu roteiro ainda não está pronto, continue lendo…

Praia paradisíaca em Boracay, Filipinas.


1. FILIPINAS
Um país no Sudeste Asiático formado por mais de 7.000 ilhas. Agora que as praias da “vizinha” Tailândia (não tão vizinha assim – são três horas e meia de avião) já estão inundadas de turistas, começa-se a mirar para este novo destino, também marcado pelas praias paradisíacas. O que não deixar de conhecer: El Nido, Coron, Boracay e Cebu.

A praia de Coron

A praia de El Nido

2. FINLÂNDIA E AURORA BOREAL
Em 2017, a Finlândia comemora 100 anos de sua independência. Um bom motivo para visitar o país! A capital, Helsinque, é muito bonita, mas o atrativo turístico do país está mesmo no norte, área mais gelada, conhecida como “Lapônia Finlandesa”. É preciso muita calma para “caçar” o fenômeno da Aurora Boreal, por isso recomenda-se ficar muitos dias na região (no mínimo 5, para reduzir as chances de ir até lá e não ver nada). Mas, enquanto você não a encontra, dá para curtir o destino de outras maneiras: trilhas, a famosa casa do Papai Noel, contato com bichos de inverno (como as renas!) e curtir o hotel. Que tal se hospedar em um iglu de vidro quentinho? Esta é a proposta do Kakslauttanen Arctic Resort. A temporada mais provável para avistar a Aurora Boreal vai de setembro a abril.

Paisagem na gelada - e incrível - Lapônia Finlandesa

3. CRUZEIROS FLUVIAIS EXÓTICOS
Em um mundo tomado por gigantescos cruzeiros marítimos, os menores (porém, ainda grandões) cruzeiros fluviais, vêm roubando a cena. Barcos melhores, mais novos, novas rotas e a possibilidade de explorar os destinos “por dentro” atraem cada vez mais os viajantes. Apesar dos trajetos europeus serem os mais famosos (como, por exemplo, os que navegam pelo Rio Danúbio e têm como ponto alto a cidade de Budapeste), são os destinos mais exóticos que entram em destaque, como: Myanmar, Floresta Amazônica, Egito, Camboja e Vietnã.

Cruzeiro em Myanmar

Cruzeiro no Camboja

4. CARIBE INEXPLORADO
Claro que destinos como Aruba, Curaçao, Cancún e Punta Cana são maravilhosos, mas o Caribe é uma área imensa, com dezenas de ilhas e territórios, que merecem a visita. E apesar do mar turquesa ser o que mais chama a atenção, há também muitas montanhas e muito verde – tipos de paisagens nem sempre relacionadas a esse destino. Alguns desses “novos Caribes” são realmente muito exclusivos, com apenas hotéis luxuosos. Outros, já são mais “massivos”, só que não costumam receber turistas brasileiros. Alguns desses destinos: Saint Lucia, Antiga & Barbuda e Trinidad & Tobago.

Antigua & Barbuda

Saint Lucia

5. SAFÁRI ALÉM DA ÁFRICA DO SUL
Sem dúvidas, África do Sul é o primeiro destino que vem à cabeça quando se pensa em safári. Mas o continente africano é enorme e possui vários outros países com vida selvagem abundante. Aliás, ainda mais abundante. Para ver leões, leopardos, búfalos, rinocerontes, elefantes, girafas, zebras (…) aos montes. Afinal, o turismo em massa ainda não chegou por lá e os animais se sentem mais à vontade. Os lodges de destinos como Tanzânia (vá para a Cratera de Ngorongoro e para o Serengeti), Zimbábue, Namíbia, Botswana e Quênia são absurdamente lindos e luxuosos.

A Cratera de Ngorongoro na Tanzânia

A vista "selvagem" de hotel em Bostwana - &Beyond Sandibe Okavango Safari Lodge

Safári em Namíbia

Safári no Quênia

Serengeti - Tânzania

6. OMÃ
Omã, vizinho dos Emirados Árabes Unidos (Dubai e Abu Dhabi), é um país árabe que começou a se destacar no turismo global, principalmente na categoria luxo. Hotéis maravilhosos, de redes internacionais, começam a abrir suas portas por lá. Promete uma experiência mais real e alinhada com a cultura local, com mais mesquitas e casas baixas e menos ouro e edifícios arranha-céus, o que instiga o visitante. Omã é uma monarquia absoluta governada por um sultão, que não depende exclusivamente de petróleo. Sua economia também depende do turismo, da pesca e da agricultura. O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) classificou Omã como a nação com o melhor e mais rápido progresso em IDH nos últimos 40 anos e o país ocupa a 74ª posição entre os mais pacíficos do mundo. Visite a capital, Muscat (ou Mascate) e a Península de Musandam.

A capital de Omã, Muscat

Hotel Six Senses Zighy Bay Omã

Fonte: Lala Rebelo / www.lalarebelo.com

Tags