Em um piscar de olhos, o primeiro mês do ano se foi. Foram 31 dias, 5 semanas, 744 horas, 44.640 minutos ou 2.678.400 segundos para refletir e fazer os planos para um ano renovado. Mas, será que foi suficiente? Já que o Carnaval foi logo no início do ano, não dá para perder mais tempo e muito menos ficar na zona de conforto.
Para dar o start no ritmo certo, aperte o passo e saiba conciliar seus objetivos, metas e obrigações sem deixar de lado aquilo que te traz equilíbrio e foco. Sim, o controle do corpo e da mente caminham juntos e serão seus poderosos aliados se bem cuidados! Mude os hábitos, busque motivação e aperte o play!

ALIMENTE-SE

A alimentação é o ponto chave para mudanças de hábitos. E, diante de todas as novidades saudáveis que surgem nas prateleiras, vale destacar algumas, simples e acessíveis, ainda mais eficientes e naturais. A nutricionista e idealizadora do Ciclo Novo – emagrecimento inteligente em grupo, Graziela Caproni, dá dicas infalíveis. Acompanhe entrevista.

A nutricionista Graziela Caproni "Quando se tem a consciência de que esse é um caminho próspero, sem volta, você deixa pra lá o “projeto verão” e adere ao “projeto 4 estações""

Água com limão foi o hit do verão. Ela é mesmo benéfica para a saúde?
Sim. Serve para muitas finalidades. Citrus, em latim, quer dizer limão. Ele é a mais cítrica das frutas da sua família: é o pai de todas! Tem baixo índice glicêmico (velocidade com que o açúcar do próprio alimento chega à circulação; quanto menor esse índice, melhor), é repleto de fitoquímicos (substâncias poderosas para o bem-estar do organismo). Com a casca, aumentamos ainda mais essa oferta de fitoquímicos (como o ácido cítrico, potente bactericida e antibiótico natural), além de ter cerca de cinco vezes mais vitamina C na sua casca – cerca de 150mg/100g – do que no seu suco – cerca de 40mg/100g. Ótimo estimulante de secreção pancreática e biliar, é uma excelente opção para consumo 20 minutos antes do almoço ou jantar, estimulando digestão ou em jejum para alcalinizar o intestino. O pH do nosso sangue é levemente alcalino, sendo assim quanto mais equilibrado o mantivermos, mais saúde teremos.

DICA: A água deve estar próxima à temperatura corporal, ou seja, morna ou à temperatura ambiente, de acordo com as medicinas milenares Ayurveda e Chinesa, isso é para evitar perda de energia do organismo, já que estará mais similar ao seu estado fisiológico (afinal nossa temperatura interna é em torno de 36,5ºC).
Existe limão de todos os tipos: cravo, galego, tahiti, siciliano. Todos podem ser utilizados. Enganam-se aqueles que acreditam que o limão faz mal ao estômago, por exemplo nas gastrites. Na verdade o limão é um agente alcalinizante de distúrbios ácidos do estômago, além de ser um cicatrizante de mucosas lesadas. Nem todo alimento ácido necessariamente gera acidez, é o caso do limão. O que conta é o efeito do alimento sobre o organismo após sua digestão e não seu teor de acidez ou alcalinidade intrínseca.
De qualquer forma, as respostas do organismo variam de pessoa pra pessoa, por isso para individualizações se observe e procure orientação de um nutricionista.

Os famosos sucos detox funcionam mesmo?

Antes de chegarmos aos sucos, vamos a alguns conceitos básicos. Desintoxicação é um estilo de vida para mim. Mas afinal, o que é “detox”? A desintoxicação é algo intrínseco, ou seja, nosso corpo faz naturalmente (já que estamos expostos o tempo todo a muitas toxinas, das mais variadas fontes – alimentação, poluição, cosméticos, medicamentos, água, panela, sentimentos tóxicos repetidos liberando hormônios do estresse, etc.); é como termos uma máquina de lavar dentro do corpo: nosso fígado é a principal. Está lá todo dia “lavando roupa” – nossas toxinas, transformando-as para serem eliminadas via urina, suor, fezes. Mas essa máquina, de tempo em tempo, precisa de manutenção. É aí que entra a desintoxicação. Para “corrigir suas falhas” e potencializar seu funcionamento. É aqui que entram os sucos. Normalmente preparados com couve, abacaxi, gengibre, limão, salsinha e outros alimentos ricos em magnésio, terpenos (dos cítricos), fibras alimentares das folhas e cascas, complexo B (especialmente B6, B9) dos farelos integrais, vitamina C, selênio, quercetina da maçã, etc. A verdadeira destoxificação vai muito além da correção de exageros alimentares ou alcoólicos, por exemplo, após festas, quando muita gente decide “fazer a dieta detox”.

Sucos Detox: conhecimento do nosso organismo é importante.

Para alguém que quer ter hábitos mais saudáveis, qual o primeiro passo?
Assumir o controle do seu “avião”. Ou seja, sair do piloto automático e retomar a consciência – perceber você, os sinais que seu corpo envia, suas sensações, escolhas alimentares. Focar na sua respiração e mastigação enquanto come é uma bom passo para começar. Olhar mais para si e menos para a musa fitness do momento (a menos que faça isso para usar de inspiração; caso contrário busque outras fontes).
Até porque uma vez que sua mente está mais no aqui/agora, mais plena e satisfeita, o corpo deixa de ansiar por mais alimentos via comida. “Fome na alma comida nenhuma acalma”, ou seja, alimentando outros sentidos que não só o paladar, as coisas mudam.

Lembrando que, na alimentação: nada isoladamente é milagroso. Mudar um hábito é completamente diferente de seguir um protocolo ou dieta. Para conquistarmos mais saúde ou um corpo mais magro, nossas escolhas devem ser como uma orquestra: estarem em sinergia e equilíbrio, trabalhando juntas. Melhorar alimentação, gerenciar o estresse, o sono, nossos pensamentos, respiração, manter o corpo físico ativo com a prática regular de alguma atividade que goste, são pontos fundamentais. Quando se tem a consciência de que esse é um caminho próspero, sem volta, você deixa pra lá o “projeto verão” e adere ao “projeto 4 estações” – sem prazo para expirar. Você e sua saúde não são sazonais. Pense nisso!

MENTE

A verdade serve para todos: o crescimento, tanto psicológico como espiritual, surge diante de desafios e obstáculos. Mas, durante esse processo, é necessário foco para manter o equilíbrio e lidar com as adversidades. Para isso, as terapias orientais são muito bem-vindas e auxiliam no estresse, ansiedade e depressão. Conheça algumas e lembre-se de testar mais de uma para encontrar a que mais se adequa ao seu interior.

Equilíbrio entre mente e corpo é fundamental para o bem-estar

Ioga – tipo de meditação que associa o bem-estar mental ao condicionamento físico. A atividade garante benefícios como reajuste da postura, ajuda no combate a insônia e ameniza problemas circulatórios ou de memória.

Acupuntura – a terapia oriental chinesa consiste em estimular pontos de energia espalhados pelo corpo, os chamados “Acupontos”, em busca do equilíbrio. (com agulhas ou até sementes). A técnica ajuda a combater enxaqueca, cólica, fibromialgia, estresse, e auxilia, até mesmo, no emagrecimento.

Aromaterapia – é um ramo da fitoterapia que usa óleos de plantas para auxiliar o equilíbrio emocional. Ela se baseia no efeito psicológico que os aromas produzem nas pessoas.

Reike - sinônimo de Energia Vital Universal, o método busca canalizar esta energia, através da imposição das mãos. O reikiano faz uma mentalização de símbolos e mantras para liberar uma energia que entra pela cabeça do reikiano, passa pelo chacra do coração e sai por suas mãos. Depois, essa energia entra no chacra da pessoa em tratamento, no ponto em que ela está mais precisando.
“Para mim, o Reiki é uma energia de amor e luz, que faz parte da energia cósmica inesgotável”. Bruno Centioli é Mestre de Reiki no Sistema – Usui e Tibetano, administra cursos no Brasil e exterior.

MOVIMENTE-SE

Mesmo com um bombardeio de informações fitness nas redes sociais e sites, ainda há uma parcela que não consegue pegar no tranco. Persistência é a palavra certa! A professora de atividade física Renata Souza, da HOMEOSTASE FITNESS & WELLNESS, explica os passos para vencer essa corrida.

Além da boa saíde física, o exercício físico também promove bem-estar mental, pois libera hormônios responsáveis pela sensação de prazer

Por que as pessoas começam os exercícios físicos e param?
Algumas pessoas iniciam a prática de exercícios físicos mas, infelizmente, desistem antes mesmo de obter um resultado. Isso pode ocorrer por diversos fatores, na maior parte das vezes são pessoas que iniciam a prática sozinhas, sem um acompanhamento profissional adequado, e desta forma muitos iniciantes se sentem desmotivados e desorientados, sem ao menos saber para que cada exercício serve.

DICA: É importante que o profissional explique todo processo fisiológico e adaptativo do treinamento, para que assim ele entenda o que está acontecendo com seu corpo e todos os benefícios que o exercício irá trazer para sua vida, além da extrema importância em se realizar uma avaliação física completa, antes de iniciar o planejamento e reavaliar periodicamente mostrando os resultados e o objetivo alcançado ao aluno.

Existe um tempo mínimo de adaptação?
Quando pensamos na fisiologia do exercício, podemos dizer que estamos na busca constante pela adaptação. Ao iniciarmos um exercício tiramos nosso corpo de um equilíbrio chamado homeostase, e muitas reações químicas e neurais começam a acontecer. Após poucas sessões já notamos uma melhora da coordenação motora e da força, com o passar de poucas semanas o condicionamento cardiorrespiratório se mostra mais eficiente e, então, já é possível sentir-se melhor.

Qual a importância de vencer os primeiros meses para manter a atividade física na rotina
Os benefícios promovidos pelos exercícios são imensos e, para isso, é necessário que ele se incorpore a rotina e torne-se um hábito de vida. Hoje, sabemos através de estudos que o mesmo pode prevenir uma série de doenças, como: diabetes, hipertensão, colesterol alto, etc, além de auxiliar em tratamentos e na recuperação de pessoas com problemas ortopédicos, cardiopatias, e até mesmo câncer. Além da boa saúde física, o exercício também promove bem-estar mental, pois libera hormônios responsáveis pela sensação de prazer, sendo assim, muitos médicos indicam no tratamento de pacientes com depressão.

Saiba mais em: www.clinicahomeostase.com.br

Tags